A Festa do Cinema Italiano chegou ao fim em Lisboa com a aguardada entrega de prémios. Fica a saber quais foram os filmes que venceram esta oitava edição, respetivamente o Prémio de Melhor Filme e o Prémio do Público Canais TVCine & Séries.

A sala Manoel de Oliveira do Cinema São Jorge, após receber mais de 10 mil espetadores durante o festival, estava cheia na cerimónia de eleição dos melhores filmes. O diretor do festival, Stefano Savio, prestou uma última homenagem ao realizador falecido e agradeceu o maravilhoso empenho da equipa que trabalhou ao seu lado, tornando o festival possível, mesmo sem o apoio da Câmara Municipal de Lisboa e do ICA.

A secção competitiva do festival esteve repleta de grandes filmes, mas foi Almas Negras, um thriller de cortar a respiração, realizado por Francesco Munzi que venceu esta oitava edição. O filme foi apresentado no Festival de Veneza e teve a grande apreciação do público, sendo um dos favoritos ao Leão de Ouro. O júri do 8 1/2 não pôde também deixar de atribuir a menção honrosa ao documentário Le cose belle de Agostino Ferrente e Giovani Piperno. O filme rodado durante dez anos na cidade de Nápoles foi a escolha do público, que claramente se emocionou com as duras histórias dos quatro jovens.

Almas Negras

Um thriller obscuro que se desenvolve em dois pontos de Itália, Milão e uma aldeia de Calábria, Africo. Uma história que fala sobre o poder da família numa organização mafiosa, onde o crime e a lei do mais forte prevalecem. Tal como as tragédias gregas, o filme rege-se pela inevitabilidade do destino que sopra sempre contra a vontade humana, engrandecendo a animosidade entre irmãos de sangue. Uma obra que recebeu aplausos da crítica no Festival de Veneza.

15855_orig

 Le cose belle

Um documentário rodado durante dez anos, que realiza um retrato de diferentes gerações do Sul de Itália. Quatro jovens napolitanos são filmados em duas fases das suas vidas: na adolescência em que a esperança num futuro reacende os seus corações e na fase adulta em que se deparam com a realidade dura de uma Itália paralisada. Os seus rostos e vidas são atualizados à medida que o filme avança ao som do dialeto Napolitano tão característico daquela região. Um documentário que impressionou o público, merecedor da menção honrosa.

image14260856647764

Após o sucesso em Lisboa, a Festa do Cinema Italiano vai viajar para o Porto, de 9 a 12 de abril, e partirá para mais quatro cidades do país: Évora, de 15 a 18 de abril, Caldas da Rainha, de 25 a 27 de abril, Loulé, de 1 a 3 de maio, e Coimbra, de 5 a 7 de maio. Para além de Portugal, o festival vai sair do território exibindo a sua programação noutros países lusófonos, como Angola e Moçambique, durante o mês de Junho.

A Festa do Cinema Italiano foi organizado pela Associação Il Sorpasso que, juntamente com o apoio da Embaixada de Itália, o Instituto Italiano de Cultura de Lisboa, MIBAC Direzione Cinema, Cinecittà Luce (parceira estratégica da CML/EGEAC) e Cinema São Jorge, tornaram este festival da cultura italiana uma realidade além fronteiras.