Voltamos a assinalar o décimo aniversário de discos que não podem ser esquecidos. Este mês recordamos alguns temas já clássicos que parece que saíram ontem.

50 CentThe Massacre (Aftermath, Interscope, Shady)

É agosto e está calor, muito calor. Descemos a planície alentejana ao som de The Massacre de 5o Cent, composto por 22 músicas à boa maneira do hip hop. Em repeat, Candy Shop, tema doce, grudento e sexy com a voz de Olivia. Passaram dez anos, mas o disco, repleto de flow e produzido por Eminem e Dr. Dre, está cheio de boas malhas que devemos recordar.

http://www.youtube.com/watch?v=SRcnnId15BA
Para ouvir também: I’m Supposed to Die Tonight Hate It or Love It

Kaiser Chiefs Employment (Universal Records)

Foi a chamada entrada a pés juntos do coletivo britânico com um disco orelhudo e que se fartou de vender. Mesmo que a carreira dos Kaiser Chiefs pouco tenha depois acrescentado à história da música é um disco ainda hoje muito presente e a memorável atuação no festival Paredes de Coura, em que Ricky Wilson partiu um pé e continuou em palco, está ainda na cabeça de muitos portugueses.

http://www.youtube.com/watch?v=hamKl-su8PE
Para ouvir também: Everyday I love You Less and Less e Oh My God 

Queens of the Stone AgeLullabies to Paralyze (Interscope Records)

Por falar em concertos, um dos mais recordados da edição de 2005 do festival Paredes de Coura, foi o dos americanos Queens of The Stone Age que no verde Minho apresentaram o ainda hoje fabuloso Lullabies to Paralyze, sucessor de Songs for the Deaf e o primeiro sem Nick Oliveri.

http://www.youtube.com/watch?v=hGRqnNEOpe0
Para ouvir também: Everybody Knows That You Are Insane e In My Head

M.I.A. Arular (XL Recordings)

O álbum de estreia da britânica M.I.A. marcou o ano de 2005 com a mistura de samples, funkelectroclash que a multifacetada artista sintetizou num disco cheio de energia e boa disposição. Derrubando fronteiras de estilos musicais tornou-se também um excelente exemplo de globalização musical com as “colagens” de várias “músicas do mundo”. Intemporal.

http://www.youtube.com/watch?v=ewRjZoRtu0Y
Para ouvir também: Pull Up the People e Galang

The BraveryThe Bravery (Island Records)

Vindos de Nova Iorque na fornada nova do pós-new wave, The Bravery não se inscreveram certamente na história da música mas alcançaram com este álbum homónimo uma notoriedade relevante no ano de 2005, atingindo mesmo o 5º lugar do top de vendas britânico. Separaram-se há cerca de um ano e este é um bom momento para os recordar.

http://www.youtube.com/watch?v=O8vzbezVru4

Para ouvir também: No Brakes e The Ring Song