Já passaram dez anos? Já! Os Bloc Party estrearam-se faz este mês precisamente dez anos e parece que ainda foi ontem. Mas no universo do indie há mais discos marcantes que estão de parabéns.

  • Antony and the JohnsonsI Am A Bird Now (Secretly Canadian)

Foi o registo que pôs a androgenia de Antony no universo musical com um disco ainda hoje arrepiante. As colaborações de Lou Reed, Boy George, Rufus Wainwright ou Devendra Banhart tornam-no ainda mais atraente. Antony está de volta, este ano, e toca no NOS Primavera Sound.

Para ouvir também: For Today I am a Boy e Fistful love

  • Andrew Bird – Andrew Bird & the Mysterious Production of Eggs (Righteous Babe)

Apesar de este ser já o terceiro disco do “homem do assobio” em nome próprio, foi aquele que definitivamente o pôs debaixo do olho da comunidade indie. O artwork do disco também foi muito falado no ano de 2005.

Para ouvir também: Fake Palindromes e The Happy Birthday Song

  • Bloc Party Silent Alarm (Wichita Recordings)

Numa altura em que muitas bandas britânicas renovavam o indie pop apareceram os Bloc Party com um ritmo e letras diferentes do que outros andavam a fazer. Silent Alarm colheu críticas muito positivas e alguns dos seus temas continuam hoje a ser tão frescos como então.

Para ouvir também: Like Eating Glass e Pioneers

  • Doves Some Cities (Heavenly Records)

Os britânicos tinham dado que falar no seu álbum de estreia Lost Souls (2000) mas com Some Cities saltaram para o nº 1 do top de vendas britânico. Melancólico e emotivo é ainda hoje uma bela peça musical.

  • The Boy Least Likely To The Best Party Ever (Too Young to Die)

A frescura deste disco editado pelo duo britânico na sua própria label demonstra como o do it yourself musical estava a funcionar plenamente há dez anos atrás. Be Gentle With Me invadiu as rádios com o seu tom festivo e ainda hoje é um dos temas mais fofinhos da década.

Para ouvir também: MonstersI See Spiders When I Close My Eyes