Depois do sucesso de bilheteira d’O filme Lego, a marca de brinquedos dinamarquesa ultrapassou a Ferrari e é agora a marca mais poderosa do mundo. A conclusão é do Brand Finance Global 500, um relatório anual que posiciona a Lego em primeiro lugar no que toca à familiaridade, lealdade, promoção, satisfação dos funcionários e reputação da empresa.

Segundo a Brand Finance, este resultado advém da conjugação de diversos fatores como o êxito  d’O Filme Lego, a recusa da marca em renovar a parceria de 50 anos com a Shell (depois de um apelo por parte de ativistas da Greenpeace) e a popularidade do franchise Lego Star Wars. “Num mundo saturado pela tecnologia, os pais aprovam o regresso à criatividade, encorajada pela Lego“, diz a consultora.

Nesta lista marcam ainda presença empresas como a Burberry ou a Nike, com uma classificação de AAA+.brand strenghtApesar de se manter forte, a Ferrari, vencedora do ano passado nesta categoria, caiu para o 9º lugar, o que reflete a falta de títulos da marca italiana nos últimos anos em Fórmula 1.

No que toca à marca mais valiosa, o primeiro lugar é da Apple, muito devido ao sucesso dos  iPhones 6 e 6 Plus. A Samsung e a Google ocupam o segundo e terceiro lugar respetivamente. Já o Twitter é a marca em maior crescimento: “O Twitter tem conseguido diferenciar-se de outras plataformas de publicidade online, posicionando-se como o lugar para interagir com consumidores durante eventos de grande dimensão como o Super Bowl”, escreve a Brand Finance. Neste top três está ainda a chinesa Baidu e o Facebook.