A quinta edição do GUIdance conta com um elevado número de estreias, tanto a nível nacional como estreias em absoluto. O GUIdance 2015 vai ser o momento de descoberta de processos de criação únicos. Aquele é o momento em que o autor perde pela primeira vez o controlo da sua obra. Todo o espetáculo passará a pertencer ao público que assiste.

De todos os nove espetáculos que será possível ver em Guimarães, entre os dias 5 e 14 de Fevereiro, existem quatro que o Espalha- Factos salienta e aconselha a não perder:

LAUF 

Silke Z./Resistdance.& Deeper Drama apresentam António Cabrita (Estreia Absoluta)

LAUF é uma viagem, ao vivo, entre o nascimento e a morte”, assim começa a descrição desta peça segundo a programação do GUIdance. LAUF é um espetáculo que mistura a dança e o audiovisual, baseando-se na dependência entre o corpo, a imagem, o som e o cenário. Sexta-feira, dia 5 de fevereiro, no Pequeno Auditório do Centro Cultural Vila Flor, a cocriação da coreógrafa Silke Z, o realizador e compositor sonoro André Zimmermann e o bailarino e criador de vídeo António Cabrita, sobe a palco pelas 22h em estreia absoluta.

Lauf

Planites

Patricia Apergi (Estreia Nacional)

A coreógrafa Patricia Apergi propõe uma reflexão sobre a emigração e a integração. Os elementos da cidade são reavaliados , tendo este trabalho sido criado à volta do coletivo mental e corpóreo. Neste espetáculo as ruas mudam, tornando-se num lugar de deambulação e procura de um amanhã melhor, em que estranhos e estrangeiros se misturam. No sábado, dia 7, a companhia grega leva este espetáculo em estreia nacional ao Grande Auditório do CCVF, às 22h00.

432Hz

 Filipa Peraltinha (Estreia Absoluta)

432Hz é um espetáculo que funciona como um laboratório de identificação e exploração do movimento baseado nas reações do corpo, na  influência das vibrações sonoras e da musicalidade. Entre a dança contemporânea e as danças urbanas, este espetáculo de Filipa Peraltinha baseia-se nas pessoas e na relação destas com o outro, sendo este um reflexo de nós mesmos e de tudo o resto. A Plataforma das Artes e da Criatividade abre assim as portas da black box às 22h do dia 12 de Fevereiro.

432hz

A Tecedura do Caos

Tânia Carvalho  (Estreia Nacional)

Tânia Carvalho estreia o seu espetáculo Tecedura do Caos , pela primeira vez no país, dia 14 de Fevereiro, no Grande Auditório do CCVF. Baseando-se na parte mais emocional da Odisseia de Homero, esta peça fala-nos da tenacidade e da persistência inexorável desta obra literária e que estarão presentes nos movimentos dos bailarinos. Sem fio condutor, este espetáculo vive de paradoxos e inconstâncias em que um bailarino pode representar uma massa, ou todo o corpo de baile representar uma só personagem. Tânia Carvalho fala assim da pura reciprocidade da eclosão e do apaziguamento.

tecedura do caos