guidance2

5ª edição do GUIdance aposta em estreias

Guimarães recebe pelo quinto ano consecutivo o Festival Internacional de Dança Contemporânea. O GUIdance acontece entre 5 e 14 de fevereiro no Centro Cultural Vila Flor e na Plataforma das Artes e da Criatividade.

Este ano, a programação aposta em estreias nacionais, essencialmente de coreógrafos portugueses, grande parte deles ainda jovens. A organização diz que esta programação é símbolo da “enorme vitalidade da cena da dança contemporânea em Portugal e a sua desejada afirmação internacional. Outro dado importante a juntar ao ADN desta quinta edição é o facto de o cartaz apresentar seis coproduções, traduzindo a visão estratégica que Guimarães tem implementado, para se afirmar enquanto cidade de criação no universo das artes performativas.”

O festival inicia-se a 5 de fevereiro, às 22h00, no Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor, com a estreia absoluta de Nostos (uma eventual penumbra de ambiguidade) de André Mesquita.

nostos
Nostos (uma eventual penumbra de ambiguidade)

No dia seguinte, à mesma hora, no Pequeno Auditório do CCVF é a vez da estreia absoluta de LAUF (in a course of a lifetime), pela mão de Silke Z./resistdance. & Deeper Drama que apresentam António Cabrita. No sábado à tarde, a companhia Máquina Agradável apresenta O Esplêndido, a partir de Splendid’s de Jean Genet, na Black Box da Plataforma das Artes e da Criatividade.

esplêndido
O Esplêndido

No mesmo dia às 22h00, o Grande Auditório do CCVF acolhe, em estreia nacional, Planites da criadora grega Patricia Apergi.

Na semana seguinte, o GUIdance recomeça na quinta-feira. No dia 12, às 22h00, na Black Box da Plataforma das Artes e da Criatividade, Filipa Peraltinha estreia o seu espetáculo 432 Hz . No dia 13, às 22h00, o Pequeno Auditório do CCVF é palco para duas apresentações: bear me de Cristina Planas Leitão e Um Triste Ensaio Sobre a Beleza de Mara Andrade.

mara andrade
Mara Andrade apresenta Um Triste Ensaio Sobre a Beleza.

No dia 14, às 18h00, na Black Box da Plataforma das Artes e da Criatividade acontece mais uma estreia absoluta pelas mãos de João Martins, que apresenta o seu Projeto Continuado. Para fechar o festival no sábado às 22h00, no Grande Auditório do CCVF recebe, em estreia nacional, a obra de Tânia Carvalho, A Tecedura do Caos.

O GUIdance aposta ainda em atividades paralelas aos espetáculos com duas masterclasses: uma orientada por André Mesquita e outra por Tânia Carvalho.

tania carvalho
Além de apresentar A Tecedura do Caos, Tânia Carvalho também orientará uma masterclass.

Existe ainda a instalação e performance chamada 12 mandamentos nos dias 12 e 13 de fevereiro na Black Box, do Centro para Assuntos da Arte e da Arquitetura, com a presença do músico Carlos Zíngaro, e do bailarino Romeu Runa.

Os bilhetes para o GUIdance 2015 já se encontram à venda, podendo custar entre 3 e os 10 euros, existindo ainda a possibilidade de adquirir a assinatura do GUIdance 2015 por 35 euros, para quem desejar assistir a todos os espetáculos da edição deste ano.

Consulta mais informações aqui.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
30 monedas
’30 Monedas’. Mistério e terror na nova série espanhola da HBO Portugal