A série Fake Holidays (Férias Falsas), criada pelo fotógrafo austríaco Reiner Riedler, retrata a indústria peculiar das viagens baseadas na simulação. Foi a curiosidade de Riedler acerca do comportamento humano e do sucesso das paisagens fabricadas que o levou a viajar pelo mundo inteiro durante anos para tentar entender esta estranha realidade que faz as delícias de muitos por todo o globo.

Afinal de contas, atualmente tudo pode ser replicado e o que é replicado acarreta custos mais reduzidos, beneficiando aqueles que não têm tempo nem dinheiro para viajar com frequência. As imagens de Reiner captam esse fenómeno, apresentando-nos as Pirâmides do Egito que magicamente coexistem com a Torre Eiffel, um hotel que possui uma réplica do Titanic, parques temáticos com ilhas artificiais, ficção cientifica e até neve em plenos Emirados Árabes Unidos. Tudo cenários plastificados que divertem milhões dispostos a pagar para posar ao lado de simples reproduções do original.

“Eu não sei o que é melhor: ir para os Alpes, sabendo que a indústria do esqui destrói a natureza nas montanhas, ou ir a um centro de esqui construído em Dubai, no deserto”, questionou o fotógrafo em declarações ao site Hypeness. Tece-se assim uma crítica à bizarra indústria do turismo capaz de manipular clientes com miragens disfarçadas por naturezas mortas, água falsa e cópias de monumentos célebres. No fundo, tratam-se de sonhos comprados para desfrutar momentaneamente dentro de quatro paredes.