Rosa Montero

Porto Editora publica o mais recente e íntimo livro de Rosa Montero

A ridícula ideia de não voltar a ver-te, a mais recente obra da escritora Rosa Montero, é lançado pela Porto Editora e colocado a partir de hoje nas livrarias portuguesas. O livro nasceu durante o luto pela morte do seu marido, após a leitura do diário de Marie Curie. Trata-se de uma celebração à vida e foi considerado o melhor livro de memórias pelos leitores do El País.

Ao concluir a leitura do diário de Marie Curie, a escritora começou a escrever ainda com a recente morte do marido na memória e identificou-se com a história dessa “mulher fascinante”. A ridícula ideia de não voltar a ver-te é uma narrativa a misturar a memória pessoal de Rosa Montero e as memórias coletivas, ao mesmo tempo que analisa a época atual e um percurso íntimo e pessoal da autora.

Segundo o comunicado oficial, retrata-se a superação da dor, as relações entre homens e mulheres, o esplendor do sexo, a morte e a vida, entre outros assuntos. Não é um romance, não é um ensaio ou biografia mas engloba uma visão pessoal da escritora. Em A ridícula ideia de não voltar a ver-te estão reunidas histórias, lembranças, fotografias e hastags.

Rosa Montero começou a sua atividade como jornalista como colaboradora exclusiva do jornal El País, em 1976. Obteve, em 1980, o Prémio Nacional de Jornalismo e, em 2005, o Prémio Rodríguez Santamaría de Jornalismo. Com o livro Louca Casa obteve o Prémio Grinzane Cavour de literatura estrangeira e o Prémio Qué Leer na categoria de melhor livro espanhol, distinção atribuída anteriormente com História do Rei Transparente (2006).

Na Porto Editora estão publicados dois livros da escritora: Instruções para Salvar o Mundo (2008) e Lágrimas na Chuva (2012). Podes ler aqui as primeiras páginas deste novo livro.