A Moura, de Luís Palma Gomes, estreia dia 24 de janeiro, às 21h30, no Teatro Passagem de Nível, em Alfornelos.

Esta 36ª produção do TPN, com encenação de Porfírio Lopes, remonta a 1362, onde num Convento entre Alcobaça e a Vila de Ourém permanece refém uma princesa moura, Fátima ou Oriana, à espera do desfecho do seu destino incerto, enquanto “uma intriga política cresce entre um clima de feitiçaria e um calor feroz”.

El-Rei D. Pedro I “anda em folguedos e montarias na região”. Um grupo de mulheres e crianças, em cruzada para resgatar os seus homens feitos prisioneiros na batalha do Salado, chega à Vila. Perto do Convento, onde se presta o culto à Virgem Maria, algo acontece.

Porfírio Lopes afirma que “a encenação foge assim a malabarismos estéticos ou visuais para se contar, quase em exclusivo e na medida das nossas capacidades, em movimentos e dinâmicas que tornem tão presente quanto possível a emotividade, a clareza de espírito ou de pensamento, bem como os conflitos interiores de cada personagem”.

A Moura estreia dia 24 de janeiro, às 21h30, e estará em palco dia 25 de janeiro, às 16h00, no Teatro Passagem de Nível, e dia 30, pelas 21h30, na abertura do XIV Fórum Permanente de Teatro, nos Recreios da Amadora.