je suis charlie
Eu sou Charlie.

Je Suis Charlie: Cartunistas reagem ao massacre em Paris

Vários cartunistas de todo o mundo tomam a internet de assalto e reagem ao assassinato de 12 pessoas no jornal francês Charlie Hebdo que ocorreu hoje de manhã em Paris.

Os três autores do ataque estavam de cara tapada e armados com uma kalashnikov e um caça-rocket quando entraram no edifício onde funcionava o jornal Charlie Hebdo, vitimizando doze pessoas e deixando outras tantas feridas. Entre as vítimas do ataque encontram-se dez jornalistas do jornal satírico Charlie Hebdo assim como os dois polícias que intervieram nesta situação. As constantes ofensas a Maomé e ao Islão, recorrentes nesta publicação, são apontadas como as causas deste massacre.

O jornal Charlie Hebdo iniciou tarefas em 1969, tendo-se extinguindo anos mais tarde em 1981. Em 1992, voltou a ser editado semanalmente à quarta-feira. As caricaturas deste semanário abordam temas como a política ou a religião, adotando sempre um tom satírico e irónico. Esta publicação, alinhada à esquerda, já havia estado no centro de discórdia em 2011, depois de ter lançado um cartoon sobre o profeta Maomé.

Várias manifestações de solidariedade estão marcadas em várias cidades francesas. Foram vários os cartunistas de todo o mundo que quiseram também prestar homenagem aos jornalistas do Charlie Hebdo.

Mais Artigos
Jesse Williams
‘Anatomia de Grey’. Jesse Williams deixa a série após 12 temporadas