O álbum é, ainda, o mais importante trabalho que um músico pode realizar. Em 2014 foram lançados vários álbuns  de grande qualidade, mas a equipa do Espalha-Factos decidiu reunir os melhores dos melhores nesta lista.

Dos mais variados lugar do mundo, aqui vais encontrar artistas até da Nova Zelândia! Sem mais mais demoras, estes são os 17 álbuns que mexeram com a nossa equipa.

Alexandra Silva:

Morning Phase, Beck

Foram seis longos anos de espera e de amadurecimento e Beck regressou melhor que nunca com um disco que rapidamente se liga a Sea Change editado há 12 anos atrás. Com uma escrita igualmente melancólica e composições igualmente ricas foi considerado já album do ano para a revista Mojo. Destaco Blue Moon, que bebe em Nick Drake a maior influência.

Damon-albarn-everyday-robotsEveryday Robots, Damon Albarn

Um dos maiores compositores da atualidade lança-se no primeiro disco a solo onde canta o seu próprio processo de amadurecimento enquanto homem e enquanto escritor de canções. A solidão dos tempos modernos, o excesso de tecnologia nas nossas vidas, a nostalgia… tudo isso exposto em 12 temas bastante diversificados, destaco You and Me que conta com a ajuda de Brian Eno.

 142928_1298862.jpg.800x800_q95_crop-smart_upscale

Too Bright, Perfume Genius

Mike Hadreas ultrapassa-se com este disco em que envereda por territórios que já havia prometido. Multiplica estilos musicais, dobra e desdobra a sua voz e assume uma identidade muito própria que a música Queen frisa da mais brilhante forma.

 

sharon-van-etten-are-we-there-album-cover
Are We There,
Sharon van Etten

O disco mais excruciante do ano e um dos que entrou diretamente para o top de discos da minha vida é servido pela belíssima voz e composição de Sharon Van Etten. Todo ele feito de dor e letras lacerantes, é uma seta envenenada ao meu coração apaixonado e nele destaco I Love You But I’m Lost.

 

 

spoonThey Want My Soul, Spoon

Sou fã dos Spoon há muitos anos e depois de um disco menos conseguido – Transference, 2010 – este é um regresso feliz que mostra porque foram (e são) uma das bandas mais interessantes da pop alternativa com um travo rock delicioso. Coeso e quase sarcástico o disco tem no tema-título uma das faixas mais bem conseguidas do ano.

 

 

sensibleJoana Abreu:

8, Sensible Soccers

Este é um projeto português, composto por Emanuel Botelho, Hugo Alfredo, Manuel Justo e Filipe Azevedo, que lançaram em fevereiro o álbum 8. Um álbum criativo, muito experimental que mesmo sendo minimalista nunca perde a sua expressividade. 8 é subtilmente psicadélico, com alguma roupagem pop. O destaque vai para a música AFG.

leonard

Popular Problems, Leonard Cohen

Leonard Cohen é, simplesmente, Leonard Cohen, e não são precisas muitas palavras para o descrever pela sua grandiosidade. Já com 80 anos lançou Popular Problems, sem dúvida um dos seus melhores álbuns. Sólido, triunfante e mágico. Did I Ever Love You é de audição obrigatória.

future isalands

Singles, Future Islands

A banda americana formada em 2006 lançou este ano o seu quarto álbum, Singles. As músicas são consistentes, completas, emocionais e suaves, criando uma atmosfera visual incrível. Singles é como um tesouro, e é impossível não destacar Samuel T. Herring, que indubitavelmente dá vida às letras das músicas. Seasons (Waiting on You) é uma masterpiece, tendo sido considerada a melhor música de 2014 pelo NME e pela Pitchfork.

marcdemarcoSalad Days, Mac DeMarco

Salad Days é o segundo álbum de estúdio de Mac DeMarco, cantor canadiano de apenas 24 anos. Este é um trabalho focado no tema do amor, como materializa a música Go Easy. É um álbum homogéneo, em que predomina a harmonia, e que tem melodias que ficam no ouvido.

 

 

baths

Ocean Death, Baths

O americano Will Wiesenfeld, conhecido por Baths, produziu este ano o EP Ocean Death, que apesar de ter apenas 20 minutos, ocupados com 5 músicas, merece ser ouvido várias vezes. A música Voyeurs é mágica, e é exemplo da escuridão eufórica e da introspeção de que é feito este EP, composto ainda por letras simples, mas mórbidas. Tudo junto faz com que este seja um trabalho algo celestial, que fala sobre a solidão, a morte, a apatia.

 

Cátia Rocha:

Sereia Louca, Capicua

sereialoucaÉ muito, muito mais do que a Vayorken. Síndroma de Peter Pan tem a capacidade de em três minutos e 25 segundos conseguir exprimir todos os sentimentos que passam pela cabeça de tanta gente: ninguém quer crescer e temos todos muito medo do tempo. A Mulher do Cacilheiro tem uma sensibilidade sublime, ao mesmo tempo que tem a força de uma narrativa e uma sonoplastia impressionante. O jogo de palavras, a lírica, a musicalidade… e uma versão completamente apaixonante de Casa No Campo. Dizer que Capicua é uma Maria Capaz é um eufemismo – é uma das vozes mais promissoras deste nosso país à beira mar plantado.

FKALP1, FKA twigs

Incontornável nas listas dos melhores álbuns do ano. Um primeiro álbum de génio, uma novidade, uma das revelações do ano.

Caribou_Our_Love

 

 

Our Love, Caribou

Complexo e diversificado, Our Love  chegou no verão e mostra a mestria de Caribou.   Um som cheio, um álbum que continua a incrível jornada do canadiano. Dez músicas que compõem um álbum harmonioso, com uma belíssima Dive e uma igualmente apaixonante Second Chance.

dalvabatequebate1#batequebate, D’alva

Não resisto a destacar os reis da hashtag como autores de um dos álbuns que mais ouvi durante o verão. Pela aposta em fazer um pop sem truques, despretensioso e, acima de tudo, novo no panorama português. E a animação que é um concerto dos D’alva? Completamente recomendado.

 

 

 

kimbra-the-golden-echo-2014-1200x1200João Patrício:

The Golden Echo,  Kimbra

O segundo álbum da cantora neozelandeza é sem dúvida um dos grandes destaques de 2014. Desde Teen Heat até Magic Hour, o disco revela-se uma experiência musical única, com uma combinação de sons muito bem conseguida. As percussõesos sintetizadores e os jogos de vozes fazem de Kimbra um autêntico génio musical. Sempre que oiço The Golden Echo, parece que descubro sempre algo de novo nas músicas. De todas as faixas, a minha favorita é sem dúvida a música Madhouse.

Sam_Smith_In_the_Lonely_HourIn The Lonely Hour,  Sam Smith

Porque o amor não tem de ser necessariamente bonito, perfeito, e meloso, Smith apresenta no seu álbum de estreia uma outra faceta- o amor não correspondido, mais doloroso, mas nem por isso menos realista. Além da canção Reminds Me Of You, recomendo o seu mais recente single, Like I Can.

 

 

Wonder_Where_We_Land

Wonder Where We Land, SBTRKT

Primeiro estranhou-se, depois entranhou-se. Foram precisas algumas semanas para compreender o quão genial é este álbum. Este álbum é o cruzamento perfeito entre a música eletrónica e o RnB. Os artistas que colaboraram com este produtor britânico foram muito bem escolhidos, com destaque para Temporary View, ao lado de Sampha.

 

Ouve os melhores álbuns de 2014, para o Espalha-Factos, diretamente da nossa playlist no Spotify: