Dois milhões e 600 mil euros é quanto o diário matutino, detido em conjunto pelo Governo Regional da Madeira e a Diocese do Funchal, vai receber a mais.

Segundo a edição online do jornal Público, esta resolução consta do único ponto a discutir na Assembleia Geral do jornal, marcada para a próxima terça feira, 30 de dezembro.

Esta não é a primeira vez que a publicação diária recebe apoios extraordinários por parte do governo de Alberto João Jardim. O financiamento do Jornal da Madeira faz parte do caderno de encargos do orçamento regional para a Madeira, mas ao qual se costumam juntar estas injeções de capital.

A oposição mostra-se muito crítica à forma como o Jornal da Madeira é gerido (Fotografia: Diário de Notícias)

O orçamento para 2015 prevê entregar 4,2 milhões de euros à publicação. Somada a injeção extra, caso a mesma seja aprovada pela Assembleia Geral, o Jornal da Madeira irá receber no total 6,8 milhões de dinheiros dos contribuintes da Região Autónoma.

Os partidos da oposição já vieram criticar esta situação, alegando que o jornal não é mais do que um veículo de propaganda do Governo Regional e que a pluralidade não se aplica uma vez que praticamente não há espaço para opiniões contrárias à do PSD-Madeira.

O Jornal da Madeira é detido em 99% pelo Governo Regional da Madeira e o restante pela Diocese do Funchal. O preço de venda de cada exemplar da publicação é de 10 cêntimos.