Os Artistas Unidos iniciam o ano com a encenação de Ájax por exemplo e outros textos de Heiner Müller e As Histórias do Senhor Keuner de Bertolt Brecht no Teatro da Politécnica. As duas peças expressam temas controversos e enigmáticos do século XX. Mas os Artistas Unidos não ficam apenas por Lisboa, em janeiro também viajam até  Évora.

Ájax por exemplo e outros textos de Heiner Müller  permanece na fronteira  entre a poesia e o drama. A peça torna-se numa confidência do autor, que entre um aparelho de televisão e a vista para Berlim ocidental decide escrever uma tragédia.

“Eu dinossauro não de Spielberg estou sentado
Pensando na possibilidade
De escrever uma tragédia.”
Heiner Müller, Ájax por Exemplo

Os espetáculos realizam-se nos dias 7 a 10, 16 e 17 de janeiro no Teatro da Politécnica. A peça tem a presença de Jorge Silva Melo. A cenografia e figurinos são de Rita Lopes Alves e a Luz de Pedro Domingos.

ajax

Para mais informações, aqui.

A peça As História do Senhor Keuner de Bertolt Brecht é constituída por vários contos muito curtos, sendo que a maioria não ultrapassa uma página. A obra foi escrita ao longo de 30 anos e expõe uma das mais enigmáticas personagens da Literatura, o Senhor Keuner.

“Qual é o seu trabalho?”, perguntaram ao senhor K. O senhor K. respondeu: “Preparo com grande esforço o meu próximo erro.”
Bertolt Brecht, As Histórias do Senhor Keuner

De 8 a 9 de janeiro, a peça será apresentada no Bruxa Teatro em Évora. De 20 a 31 de janeiro estará no Teatro da Politécnica. A encenação pertence a Jorge Silva Melo e a interpretação de  João Meireles. A cenografia é de Rita Alves Lopes e Luz de Pedro Domingos.

KEUNER_ficha

Para mais informações, aqui.