2014-12-04 Dead Combo 040-

Dead Combo: Encanto e Elegância no Coliseu dos Recreios

Na passada quinta-feira, dia 4 de Dezembro, o Coliseu dos Recreios foi palco do regresso dos Dead Combo a Lisboa. Prometendo um concerto em todos os aspetos único, os músicos trouxeram um rol de convidados especiais, elaborados esquemas de luzes e um conjunto de temas raramente executados ao vivo, servindo de anfitriões para um dos mais magníficos espetáculos já recebidos por este recinto. O Espalha-Factos marcou presença no evento, e traz-te aqui um resumo daquilo que foi uma noite como poucas o são.

“Esta noite vamos ter dois animais em palco: eles são os Dead Combo” – Tó Trips e Pedro Gonçalves não poderiam ser apresentados de outra forma a um Coliseu esgotado e inegavelmente expetante pela presença de uma das mais comentadas bandas portuguesas da atualidade. Os Dead Combo estabeleceram desde o primeiro momento que este não seria mais um concerto – quanto mais não fosse pelo layout circular do palco no centro do espaço, ao redor do qual se dispunham os espectadores.  No entanto, não seria esta a única surpresa reservada ao público. Com o apoio de atores, músicos e colaboradores, a banda pautou toda a sua performance por um elevado sentido de teatralidade, que se fez desde logo sentir quer pela introdução por um trio de sopros que se fazia ouvir do camarote principal do Coliseu, quer pela inconspícua aparição de um amolador montado numa bicicleta que precedeu o início do concerto. Um começo, no mínimo, pouco habitual.

2014-12-04 Dead Combo 117-

Adereços à parte, se há algo que se pode relevar da execução dos Dead Combo é a sua primorosa gestão da setlist: por calmos e arrebatadores, emocionantes e rasgantes, graúdos e miúdos, Trips e Gonçalves deram provas de ter criado um espetáculo com início, meio e fim, no qual nada faltou ou destoou. As primeiras são Povo Que Cais Descalço e Miúdas e Motas, do mais recente disco A Bunch of Meninos, recebidas com o mesmo entusiasmo que as mais antigas Mr. Eastwood e Rodada, tocadas imediatamente a seguir. Desta forma se desenrolou o resto da noite, marcada pelas misturas entre os sucessos presentes e o passados da banda, sempre anunciadas pela mal-amanhada rouquidão de Tó Trips. A aprovação do público era óbvia, manifestada através da intermitência que se verificava entre o silêncio sepulcral do auditório no decorrer das músicas e a explosão efusiva em palmas e assobios no imediatamente após.

Passadas sete músicas do início da performance, com destaque para as pouco usuais versões de Sopa de Cavalo Cansado e Dona Emília, os Dead Combo começam a chamar nomes para a eles se juntarem no palco circular. Um quarteto de cordas acompanha as belíssimas versões de Putos a Roubar Maçãs, Arraia e Rumbero; mais tarde, uma solista vocal junta-se à banda para a execução de um cover de Like a Drug, originalmente dos Queens of the Stone Age, muito auxiliada pelos elaborados jogos de luzes que tanto embelezavam a sua presença em palco. Eléctrica Cadente assiste à adição de Alexandre Frazão na bateria, mostrando este especial mestria na prolongada performance de Cacto, e em Manobras de Maio 06 e Pedro dão as boas vindas à Real Orquestra das Caveiras, que se destaca na execução da raramente tocada Cuba 1970. A despedida é feita com a A Bunch of Meninos e a habitual Lisboa Mulata, ambas deixando os espectadores a dançar nos seus lugares.

2014-12-04 Dead Combo 068-

O aparente encerrar do concerto após uma ovação em pé de duas mil pessoas revela apenas, pelo levantar das cortinas, um expectacularmente ornamentado e iluminado segundo palco ao fundo do recinto, onde Tó Trips e Pedro Gonçalves já se encontravam para a execução do encore de duas músicas perante um mar de pasmo. Se faltou a elegância de O Assobio, a vivacidade de Dos Rios ou o charme de Malibu Fair, essa falta foi certamente compensada por um dos mais artísticos, dinâmicos e emocionantes concertos alguma vez dados pela banda. Antes das despedidas, Pedro Gonçalves confessa: “É mesmo estranho para nós estar aqui hoje… muito estranho, mas muito bom também”. A julgar pelo decorrer da noite, os Dead Combo sentirão falta do Coliseu… e o Coliseu deles também.

Os Dead Combo tocaram:

  1. Povo Que Cais Descalço
  2. Miúdas e Motas
  3. Mr. Eastwood
  4. Rodada
  5. Sopa de Cavalo Cansado
  6. Dona Emília
  7. Cachupa Man
  8. Putos a Roubar Maçãs
  9. Arraia
  10. Rumbero
  11. Zoe Llorando
  12. Esse Olhar Que Era Só Teu
  13. Like a Drug
  14. Pacheco
  15. Eléctrica Cadente
  16. Cacto
  17. Manobras de Maio 06
  18. Waits
  19. Lusitânia Playboys
  20. Cuba 1970
  21. A Bunch of Meninos
  22. Lisboa Mulata
  23. Hawai em Chelas
  24. B. Leza

 

Fotografia: Bruno Mendes

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
A Máscara - Audiências
Semifinal de ‘A Máscara’ atrás de ‘Big Brother’ e ‘The Voice Kids’