O romance de William Faulkner,  O Som e a Fúria, terá uma peça teatral homónima. Encenada por Pedro Alves e adaptada por Alexandre Sarrazola, estará em cena dia 12 e 13 de dezembro no Auditório Municipal António Silva, no Cacém.

Esta peça faz parte da trilogia de espectáculos dedicados à literatura americana pela teatromosca. Em 2013, foi apresentado Moby Dick, para 2015 será preparado Meridiano de Sangue.

O Som e a Fúria retrata a degradação de uma família aristocrata do sul dos Estados Unidos, que luta por manter a sua reputação. O tempo passa e conduz as personagens no caminho para a morte, mas mesmo assim existe uma luta por uma reviravolta, pelo passado glorioso dessa família. A maior exploração da cena acontece relativamente ao tempo. De acordo com o encenador: “ no presente é sempre passado”. Quanto à adaptação do romance original, Alexandre Sarrazola tentou adaptar o texto para o formato da cena  e que ao mesmo tempo não degradasse a intenção temporal de Faulkner.

A interpretação está a cargo de Ruben Chama, Filipe Araújo e João Cabral. Também foram convocadas as bailarinas Catarina Correia, Margarida Costa e Inês Pedruco, que representarão as imagens e as palavras suscitadas pelos atores. A cenografia é de Pedro Silva. Ainda terá a interpretação musical de Ruben Jacinto.  A peça é coproduzida juntamente com o Quorum Ballet, o Theatro Circo de Braga, o Arte Institute de Nova Iorque e a Embaixada dos EUA.

O bilhete tem o preço único de 5 euros. Para mais informações, aqui.