O Teatro Nacional São João apresenta uma iniciativa especialmente dedicada ao teatro do dramaturgo Martin Crimp. Aquele que é considerado um dos mais brilhantes autores teatrais britânicos estará em destaque na sala de espetáculos do Porto durante o mês de dezembro. Definitivamente As Bahamas e O Estranho Corpo da Obra são as peças que compõem o ciclo Martin Crimp x 2.

A partir de 4 de dezembro, o Teatro Nacional São João, dedica duas semanas ao trabalho de Martin Crimp, o dramaturgo conhecido pelo carácter político, crítico e cruel, mas cómico dos seus textos. “Um verdadeiro Cavalo de Tróia (…) no interior das consciências e do sistema burguês parlamentar «representativo» que serve o «fascismo»“, é a forma como Fernando Mora Ramos, encenador das duas peças do ciclo Martin Crimp x 2, descreve o teatro de Crimp.

Definitivamente as Bahamas será a peça a estrear o ciclo, e estará em cena entre os dias 4 e 6 de dezembro. Conta a história de um casal de sessentões «que revela um fascismo de classe-média, doméstico e domesticado», despendendo o seu tempo no sofá a discutir planos para a construção de uma piscina, ou o local onde o seu filho deverá ir de férias – se para as ilhas Canárias ou para as Bahamas. Um texto originalmente escrito para rádio, em 1987, que ganhou o prémio Radio Times Drama.

O ciclo encerra com O Estranho Corpo da Obra, que pode ser vista de 11 a 13 de dezembro. Esta peça inclui dois textos distintos de Martin Crimp: Contra a Parede e Menos Emergências. Tratam-se de histórias sem personagens, «situadas em terreno incerto entre a narração e a representação». Na primeira, recupera-se a memória de um homem que enlouquece, culminando no assassínio de crianças. Na segunda, é feita a antevisão de um mundo “seguro” que começa a inquietar-se com os ecos de uma revolta das periferias segregadas.

Ambos os espetáculos terão legendas em inglês, «no âmbito da estratégia de captação de público estrangeiro do Teatro Nacional». O preço dos bilhetes é de 10€ para cada peça, e de 15€ para assistir a ambas as peças.