Um estudo realizado pela Universidade de Glasgow, no Reino Unido, concluiu que o consumo de azeite contribui para uma diminuição do risco de ataques cardíacos em apenas seis semanas.

As amostras de urina utilizadas no estudo comprovaram que a ingestão regular de azeite melhora os sinais químicos ligados as doenças do miocárdio. O consumo diário de cerca de 20 mililitros de azeite, o equivalente a quatro colheres de chá, é o suficiente para o coração sentir a diferença.

O azeite contém gorduras Omega 6, uma forma “saudável” de gordura, que bloqueia as respostas do organismo às inflamações crónicas, tais como artrites e doenças do coração.

Se formos capazes de identificar os primeiros sinais da doença antes mesmo dela ter hipótese de se desenvolver, podemos começar a tratá-la antes que se torne um problema que necessite uma intervenção médica mais cara“, afirmou Bill Mullen do Instituto Cardiovascular e de Ciências Médicas, citado pelo Daily Mail.