Todos estamos habituados associar a marca Coca-Cola a uma marca de refrigerantes. Quer sejam eles sem açúcar, sem cafeína ou até mesmo com o rótulo verde, a verdade é que a empresa tem um grande peso neste mercado, mas isso não a impede de procurar alargar o seu leque de produtos e, segundo o Daily Mail, irá colocar à venda uma nova bebida. Está aí o Fair Life, o leite ‘premium‘ da Coca-Cola.

Sprite, FantaSchweppes, Powerade e, claro, a Coca-Cola. Estas são algumas das centenas de bebidas que a marca centenária de bebidas já criou ou ajudou no seu fabrico, mas o marco que neste momento tem em mente é um pouco diferente. Agora, é a concorrência dos laticínios que terá de ficar alerta com a chegada da FairLife.

Primeiro de tudo, e apesar de ser leite, a bebida tem 0% de lactose, mas distingue-se pelo facto de vir ‘equipada’ com mais 50% de proteínas e cálcio, para além de ter menos 30% de açúcar, números que são possíveis por uma alteração no processo de fabrico em relação aos concorrentes.

B3WjT-5CUAAf7tA

Com a chegada dos primeiros anúncios chegaram também as primeiras polémicas, que acusam a Coca-Cola de “sexismo” e “desvalorização da mulher”

Para além disso, a bebida chegará já no próximo mês ao mercado norte-americano com o dobro do preço em relação à média do mercado, levanto automaticamente o rótulo de ‘premium‘. Segundo Sandy Douglas, presidente do comércio global da Coca-Cola, isso deve-se simplesmente ao facto de o leite “saber melhor” do que aquilo a que a pessoas estão acostumadas.

B3Rz5nbIAAEytxtVamos investir no mercado do leite nos próximos tempos para construir a marca, por isso não irá chover dinheiro numa primeira instância. Mas claro, quando esse investimento é feito de forma correta, isso irá acabar por acontece“, referiu o responsável da marca norte-americana, considerada pela Forbes como a quarta mais valiosa do planeta (a primeira na lista fora da mundo da tecnologia).

Contactado pelo Observador, o porta-voz da Coca-Cola Portugal não adiantou qualquer prazo para a chegada do produto em Portugal, ou se alguma vez irá realmente chegar às prateleiras deste lado da fronteira. Estás disposto a provar?

Fontes: Daily Mail e Observador