A 42.ª cerimónia de entrega dos Emmy decorreu na passada madrugada, em Nova Iorque. A telenovela da TVI, Belmonte, estava nomeada na categoria de Melhor Telenovela, mas foi Jóia Rara da TV Globo a grande vencedora da noite.

Eram quatro as telenovelas nomeadas: uma produção das Filipinas – My Husband’s Lover -, uma produção canadiana 30 vies (30 lives), a portuguesa Belmonte e a vencedora Joia Rara.

Na entrega dos prémios, estiveram presentes, em representação da novela portuguesa, os protagonistas da história – Graziella Schmidtt, Filipe Duarte, Marco D’Almeida, João Catarré e Lourenço Ortigão – , bem como a CEO da Media Capital, Rosa Cullell, a diretora de Comunicação Institucional do grupo empresarial, Helena Forjaz, o diretor de atores, António Melo, e o autor da novela, Artur Ribeiro.

20_logo_tviEm declarações à TVI, Artur Ribeiro revelou o desejo desta equipa voltar a trabalhar junta, enquanto Rosa Cullell descreveu como “impressionante” toda a mediatização e glamour que envolveram a cerimónia. O ator Filipe Duarte destacou que estar entre as melhores produções é “o mais importante”.

Esta foi a quinta nomeação portuguesa nesta categoria. Nos últimos quatro anos a ficção nacional foi distinguida com este galardão duas vezes. A estreia aconteceu em 2010, quando Meu Amor da TVI trouxe o primeiro Emmy para Portugal. No ano seguinte, foi a vez de Laços de Sangue, da SIC repetir a proeza. Já em 2012, eram duas as telenovelas portuguesas entre as quatro nomeadas, Remédio Santo e Rosa Fogo, da TVI e SIC respetivamente, mas o prémio foi, mais uma vez, para uma produção da  TV Globo, O Astro.