A Barbie da infância de muitos não parou, nos últimos tempos, de sofrer mudanças e, agora, pela mão do designer Nickolay Lamm, à boneca perfeita acrescem-se algumas imperfeições.

Depois do surgimento de uma Barbie sem maquilhagem e da alteração das suas proporções físicas, o designer tenta, mais uma vez, adaptar a boneca ao real, com a simples mas simbólica criação de autocolantes com marcas corporais. Com a possibilidade de serem colocados em qualquer sítio do corpo da boneca, estes autocolantes incluem acne, celulite, estrias, tatuagens, cicatrizes, nódoas negras, picadas de insetos, sardas, entre tantas outras marcas.

Ao representar vários pontos da vida de uma mulher, como, por exemplo, a puberdade, Lamm revelou à BuzzFeed News que quer passar a mensagem de que “(…) a realidade pode ser bonita” – apontou.

O designer criou, ainda, um vídeo em que é exibida a aprovação das crianças ao novo brinquedo e, ao contrário destas reações positivas, várias pessoas mostraram o seu descontentamento nas redes sociais, de entre os quais, pais que se recusam a dar aos seus filhos uma Barbie com “uma crise de identidade”.