O mês começou com a abertura da primeira loja de roupa feminina da Hugo Boss em Portugal e, desde então, já se juntaram à Avenida da Liberdade duas outras lojas de marcas, internacionalmente conhecidas.

No passado dia 6 de novembro, com um novo piso superior e três novas coleções acrescidas, a Burberry viu a sua loja reaberta, com um novo conceito, desenvolvido pelo seu diretor criativo, Christopher Bailey. Não longe de 24 horas depois, a porta n.º 108, daquela que é considerada a 10.ª avenida mais luxuosa do mundo, abre-se para a Michael Kors, num espaço dirigido ao calçado e aos acessórios e que mantém o requinte intemporal da marca, com metais esbeltos e superfícies brilhantes.

Nova loja Burberry na Avenida da Liberdade

Interior da loja remodelada da Burberry na Avenida da Liberdade, em Lisboa.

Até ao final do ano, espera-se a abertura de novas lojas na Avenida da Liberdade, entre as quais se encontra a primeira da Hackket London, em Portugal, na sequência de um plano de expansão da marca para todas as principais cidades europeias. Dividida em salas e andares, a loja, que deverá abrir ainda este mês, terá um espaço total de mais de 150 metros quadrados e contará com todas as linhas da marca inglesa.

Face a este panorama, será possível assegurar que, naquela que é uma das avenidas mais caras do mundo, foram inauguradas dez novas lojas este ano. A lista de espera para a instalação de marcas emblemáticas na Avenida da Liberdade continua a aumentar, tratando-se de uma tendência que não dá sinais de inversão. Dos 30 mil metros quadrados ocupados por retalho, dos quais 15% são lojas tradicionais, apenas 4800 estão disponíveis e a renda pode atingir os 75 euros por m², o que, no caso da futura loja da Hackket London, daria um total superior aos 11 mil euros por mês.

Reconstruída entre 1879 e 1882, a Avenida da Liberdade teve como arquitetura de referência a Avenue des Champs-Elysées, em Paris, e, mais do que um ponto turístico, tornou-se “(…) a morada de eleição do luxo a nível europeu, com uma presença cada vez maior de reconhecidas cadeias internacionais (…)” referiu Patrícia Araújo, diretora do departamento de retalho da Jones Lang LASalle (JLL), num comunicado de 2012. Na verdade, nesta artéria de Lisboa com mais de um quilómetro de comprimento, estão localizadas cerca de 60 marcas, entre as quais sete das maiores marcas de luxo a nível europeu, numa conclusão tirada do estudo “Lisbon Street Shopping: A afirmação do comércio de rua em Lisboa”, da consultora JLL.

Um dos locais mais dinâmicos de Lisboa, a Avenida da Liberdade é, cada vez mais um ponto de eleição para o luxo, escritórios, festividades, turistas e, até, para manifestações.