Em 2013, foram seis os galos que foram entregues a Álvaro Covões: cinco deles por distinções atribuídas ao ainda chamado Optimus Alive e um sexto pelo facto de a Everything is New ter sido considerada a Promotora do Ano. Na segunda edição do evento, o diretor português levou mais cinco distinções consigo mas, em conversa com o Espalha-Factos, confessou que o mais importante não são os prémios que são atribuídos mas sim a satisfação que deixa aos festivaleiros.

De corretor a figura vital de uma das produtoras de eventos mais importantes do país, com uma família que detém o Coliseu de Lisboa, Álvaro Covões é hoje uma pessoa sem mãos a medir, e ontem, precisou mesmo de ajuda para carregar os cinco galos que lhe foram entregues nos Portugal Festival Awards. O prémio de Melhor Festival de Grande Dimensão, Melhor Festival Urbano, Melhor Cartaz e Melhor Atuação ao Vivo, graças aos Arctic Monkeys, foram os prémios que tiveram o NOS Alive como vencedor.

Tudo isto deixou Covões com um sorriso de orelha a orelha. Quando questionado qual seria o segredo para o sucesso, o produtor explicou que havia três fases essenciais: “convencer parceiros, vender bilhetes para ter público – esse é o prémio mais importante, pois são eles que reconhecem se vale a pena comprar bilhete ou não no próximo ano -, e depois há estas coisas da indústria”.

09

O produtor recusa aumentar a fasquia para a próxima edição do festival realizado no Passeio Marítimo de Algés, pelo facto de o trabalho realizado não ser em prol deste tipo de prémios mas sim “a pensar no público“.

Este ano, o NOS Alive marca presença na shortlist dos European Festival Awards, ao lado de eventos como o Tomorrowland e o Sziget Festival, para além de estarem em competição com outros onze festivais na categoria ‘Best Overseas Festival’, nos UK Festival Awards.

No que toca à edição de 2015 do NOS Alive, Álvaro Covões disse que recebeu comentários bastante positivos à confirmação dos Muse e que o site oficial do festival, que, segundo o próprio, “é visitado em média por pessoas de 30 a 40 países diferentes, teve hoje visitas de 82 diferentes nacionalidades“, o que prova que “os Muse são um dos maiores cabeças-de-cartaz que vão andar na estrada em 2015″. Para quando a próxima confirmação? “Dissemos que íamos anunciar um novo nome na próxima semana, e pretendemos cumprir isso!”.

Fotos: Catarina Veiga