A segunda noite da Festa do Cinema Francês nas Caldas da Rainha teve em exibição um filme forte de arrepiar a espinha: Hope.

A história gira em torno do camaronês Léonard (Justin Wang) e da senegalesa Hope (Endurance Newton), que tentam em conjunto atravessar o deserto e o mar Mediterrâneo para chegarem a Espanha e começarem uma nova vida. Esta jornada vai ser contada cruelmente pelas câmaras de Boris Lojkine, que, mesmo sem mostrar explicitamente as cenas mais fortes do seu filme, não irá parar de chocar o público com as várias vivências dos dois protagonistas de Hope.

Ninguém poderá ficar indiferente às imagens desta longa-metragem, filmadas quase sempre em ambientes escuros e claustrofóbicos, e as brilhantes performances de Wang e Newton (que partilham ainda entre si uma doce química) contribuem para que caia sobre o filme um véu de realismo que faz com que cada minuto seja vivido mais de perto pelas audiências. Aliás, Hope deveria ser uma fita obrigatória para os europeus que veem estas duras migrações dos africanos do outro lado do Mediterrâneo e que nem imaginam as verdadeiras atrocidades por que eles passam.

No entanto, a crueldade e a falta de momentos mais leves fazem com que o filme se torne bastante denso e doloroso de ver, embora se perceba que só há uma maneira de contar a história de Léonard e Hope e seria sempre desapropriado introduzir segmentos minimamente cómicos ou soft numa narrativa que prima pela sua violenta autenticidade. Lojkine ainda tenta por via de uma delicada história de amor e uma ou outra personagem mais bem disposta atenuar o ambiente pesado e quase deprimente da sua obra, mas, embora estes dois aspetos sejam uma pequena lufada de ar fresco, não são suficientes para aligeirar Hope.

E desde o início ao fim do filme lá vamos observando incrédulos o percurso de Léonard e Hope, não só físico mas também psicológico, já que o próprio desenvolvimento das personagens é tão chocante como os obstáculos que enfrentam na sua jornada até à “Terra Prometida”. A visualização de Hope é uma experiência arrepiante e perturbadora, por vezes capaz de nos dar pele de galinha, mas peca pelo seu constante mas incontornável clima doloroso que faz a sua hora e meia demorar um pouco mais a passar.

7/10

Ficha Técnica:

Título: Hope

Realizador: Boris Lojkine

Argumento: Boris Lojkine

Elenco: Endurance Newton, Justin Wang

Género: Drama

Duração: 91 minutos