João Amaral adaptou A Viagem do Elefante, obra da autoria de José Saramago, para banda desenhada e será lançada no próximo dia 17 de novembro.

Segundo Amaral, o livro é um excelente trabalho de construção de personagens e de estudo da condição humana, e foi esse aspecto que mais o atraiu na elaboração deste projecto. A adaptação da obra para banda desenhada demorou dois anos a ser realizada.

Saramago surge na BD como narrador da viagem de Salomão, o elefante. A história gira em torno de um episódio verídico ocorrido em meados do século XVI, em que Salomão foi oferecido por D. João III ao arquiduque da Áustria Maximiliano II, realizando uma viagem de Lisboa até Viena.

Este livro é descrito como uma metáfora da condição humana. José Saramago, em 2008, declarou à agência Lusa: “Quando uma pessoa se põe a pensar no destino do elefante – que, depois de tudo aquilo, acaba de uma maneira quase humilhante, aquelas patas que o sustentaram durante milhares de quilómetros são transformadas em objetos, ainda por cima de mau gosto – no fundo, é a vida de todos nós. Nós acabamos, morremos, em circunstâncias que são diferentes umas das outras, mas no fundo tudo se resume a isso”.

João Amaral tem outros trabalhos de banda desenhada, tais como A Voz dos Deuses, de João Aguiar – projecto realizado em conjunto com Rui Carlos Cunha – e As Cinzas da Revolta – assinando como Jhion, com argumento de Miguel Peres.