A noite de Halloween é sem sombra de dúvidas a mais assustadora do ano. Mesmo assim, muitos conseguem encontrar nela motivos para o convívio e para a diversão. Todos gostam de passá-la a ver um filme de terror com os amigos, a passear mascarado pela cidade ou simplesmente a comer os prémios do “Doçura ou Travessura” com os irmãos mais novos.

Mas se temos uma lista infindável de familiares e amigos com quem gostamos de passar o Dia das Bruxas, também temos em mente uma série de nomes com quem nunca nos iríamos querer cruzar na rua, muito menos em pleno Halloween. O Espalha-Factos reuniu 15 personagens emblemáticas do cinema que, quer pelos seus aspetos assustadores ou pelas suas sinistras ideias e ações, nos fariam pensar duas vezes antes de sair à rua.

Michael MyersHalloween (1978)

Imaginem que estão a andar pelo vosso bairro, acompanhado pelos amigos, dizendo umas piadas e divertindo-se em noite de Halloween. De repente veem ao longe uma silhueta alta, corpulenta, com uma faca de cozinha na mão e uma máscara enigmática. Não restam dúvidas: é Michael Myers, a personagem que iniciou toda uma saga de slasher movies e que continua até agora tão icónica e assustadora como no final da década de 70. Se o virem, fujam a sete pés, porque Myers é impiedoso e invencível.

Patrick BatemanPsicopata Americano (2000)

Uma noite das bruxas, na companhia de um bem-parecido investidor de Wall Street parece ser a receita para uma boa dose de diversão, especialmente no caso do sexo feminino. No entanto, quando esse investidor dá pelo nome de Patrick Bateman, a situação complica-se. Tido como um dos maiores psicopatas da história do cinema, a personagem interpretada por Christian Bale é a personificação do narcisismo, tendo perdido toda e qualquer ligação com a humanidade. E tem um fetiche enorme por Phill Collins.

Norman BatesPsico (1960)

Em Psico, um dos maiores clássicos do terror, Norman Bates é dono de um motel, que inicialmente parece ser apenas alguém simpático e sempre disponível, com uma certa timidez e mistério à mistura. Mas a revelação do seu verdadeiro caráter, mostra-nos que mesmo na noite de Halloween é preciso ter cuidado com quem aparenta ter vindo sem disfarce.

Hannibal LecterO Silêncio dos Inocentes (1991)

À primeira vista pode parecer um avôzinho simpático e adorável, mas mal ele nos começa a olhar nos olhos sem pestanejar apercebe-mo-nos de que estamos perante uma verdadeiro psicopata. Para Hannibal Lecter, doçura ou travessura não é um dilema. A melhor sobremesa e ao mesmo tempo a melhor maldade que pode fazer é dar uma “trinca” a quem estiver mais à mão…

Alexander DeLargeA Laranja Mecânica (1971)

No clássico de Stanley Kubrick, Malcolm McDowell dá vida a este jovem ladrão/violador/psicopata/amante de Beethoven. Charmoso, inteligente e com um infindável desejo por um mundo mais violento, Alexander não deixaria de ser uma companhia hiperativa, cheia de energia e vontade de experimentar coisas novas. Mas é pouco plausível que exista alguém com estômago para o seu tipo de diversão.

Freddy KruegerPesadelo em Elm Street (1986)

Depois de um dia de Halloween bem passado, nada melhor que uma boa noite de sono. E quando já estivermos tapados com os cobertores e aconchegados na cama, já nada de assustador pode acontecer… a não ser que Freddy Krueger entre nos nossos sonhos e os transforme em verdadeiros pesadelos, com as suas garras maquiavélicas, a cara tenebrosa, o seu desconcertante sarcasmo e a sua canção de embalar… One, Two, Freddy’s coming for you

PennywisePalhaço Assassino (1990)

Uma personagem – ou máscara – que teria um significado completamente oposto se estivéssemos na época do Carnaval. Como não estamos, e a época festiva assim o impõe, esta figura adquire uma perspetiva aterradora que assusta não só crianças como adultos. Alguém a evitar não só por quem sofre de coulrofobia, como por qualquer um que queira ter uma noite minimamente tranquila e livre de traumas.

Gollum – O Senhor dos Anéis (2001, 2002, 2003)

O maligno alter-ego do bipolar Sméagol, que foi corrompido durante centenas de anos pelo Anel Um, é um ser disforme, nojento e sem qualquer tipo de consciência. No Halloween talvez se maravilhasse com as luzes, doces e brincadeiras: até se poderia sentir integrado no meio da população mascarada de monstros. No entanto, seria maior a probabilidade de explodir numa raiva incontrolada pelo mundo e assassinar à dentada um quarteirão inteiro.

Jack TorranceThe Shining (1980)

Se havia personagem que não poderia deixar de estar na lista é Jack Torrance. A história, que se passa num hotel isolado e sem hóspedes à exceção do protagonista e da sua família, centra-se nesta personagem que se vai tornando inexplicavelmente cada vez mais psicologicamente afetada, tornando-se violenta ao ponto de tentar matar a própria família. Ora, isto até poderia seria uma história de um crime vulgar, se não estivéssemos a falar de The Shinning. Caso não queiras passar a noite de Halloween a fugir de Jack Nicholson em versão alucinado de machado na mão, o melhor é mesmo evitar o convívio com a personagem.

LeatherfaceMassacre no Texas (1974)

Não há nada mais assustador que um maníaco gigante com uma máscara repugnante e uma motosserra na mão. É portanto o uniforme perfeito para o Halloween, a não ser que por debaixo deste disfarce esteja Jed Sawyer ou, como é mais conhecido, Leatherface, um dos serial killers mais psicopáticos e violentos que o cinema já viu. Se ele estiver decidido a cortar-te às fatias e comer-te ao jantar, não irá descansar para o fazer.

Darth VaderStar Wars (1977, 1980 e 1983)

Meio homem meio robô, este mestre do lado Negro da Força é grande, forte e implacavelmente impiedoso quando se trata de atingir os seus objetivos. Numa caça aos doces do dia das bruxas, Vader seria o bully que rouba os doces às crianças que tão afincadamente tentaram sacá-los aos seus vizinhos. Por isso, a não ser que a sua vitima pareça a Natalie Portman, o Sith seria um companheiro em tudo obscuro.

Dementors – Harry Potter (2004-2011)

Quem diria que num filme como Harry Potter – para muitos o equivalente a toda uma infância – haveria personagens capazes de integrar o tema do Halloween? Na verdade, a saga do feiticeiro mais famoso do cinema tem vindo a tornar-se cada vez mais obscura e parte disso deve-se à presença destes sugadores de felicidade, capazes de arruinar qualquer humor festivo. Disso e de deixar alguém num estado vegetativo. Não haveria nada mais assustador e traumatizante que apanhar uma criatura destas pelo caminho de regresso a casa de madrugada. É só um aviso: não o façam sozinhos.

JokerO Cavaleiro das Trevas (2008)

Se procuras uma noite tranquila, não convides o Joker. Esta personagem, para além de ser mentalmente instável, gosta de semear o caos e a tua veia mais paranóica iria saltar à vista de todos, face às histórias horrendas e às gargalhadas estridentes deste palhaço sociopata. Também não é aconselhável levares amigos porque ias acabar a noite sozinho/a a contar bodybags.

Gémeas GradyThe Shining (1980)

Quem disse que as crianças não são tão ou mais assustadoras que os adultos. A prova disso são as duas sinistras irmãs gémeas que também figuram no clássico The Shining de Kubrick. Embora ao início pareçam inocentes, o seu olhar e estilo sinistros são bastante perturbadores e poderão fazer destas duas irmãs as protagonistas de muitos pesadelos.

Dr. Frank N’FurterFestival Rocky de Terror (1975)

Esta esquizofrénica personagem de Tim Curry parece saída de um pesadelo. Com um nível de esquisitice capaz de amedrontar até o mais horripilante dos monstros da 7ª arte, Frank é um génio apto a gerar as maiores barbaridades: desde colocar um par de amantes a desejá-lo mutuamente ou criar “o homem perfeito”. No entanto, quando se trata de dançar e cantar, não há melhor companheiro de Halloween: como os seus êxitos musicais comprovam, o Dr. é uma estrela pop/rock de magnitude considerável. Cuidado é para não ser comido durante a canção…

Artigo escrito por: Diogo Simão, Patrícia Nunes e Sebastião Barata