É oficial: o Youtube passará a contar com um serviço de subscrição de música em streaming muito brevemente, como confirmou a CEO Susan Wojcicky. Será a primeira grande resposta da Google ao Spotify.

Inicialmente, o anúncio e lançamento do serviço era apontado para o verão de 2014, mas um inesperado adiamento deu origem a uma longa pausa no projecto (ou, pelo menos, na divulgação de informações sobre o mesmo). Esta terça-feira, no entanto, Wojcicki justificou a ausência de novidades como um período destinado à idealização de “opções aquando da subscrição do serviço.”.

“O Youtube conta actualmente com o apoio de publicidade, o que é óptimo porque nos permitiu chegar a um bilião de utilizadores; mas há sempre casos em que as pessoas vão dizer, ‘Eu não quero ver os anúncios, ou quero ter uma experiência diferente”, começou por afirmar a principal figura da subdivisão da Google.

Sobre o serviço, Susan anunciou ainda que uma das ideias da empresa se baseia na apresentação de duas opções distintas aos subscritores: “ver anúncios ou pagar uma quantia, o que seria um modelo interessante…”

Como já havia sido revelado em entrevista à Billboard, o Youtube tem, graças a múltiplos contratos assinados pela Google, todas as licenças necessárias com as maiores editoras para que o serviço pago seja real dentro de pouco tempo. O Spotify, recorde-se, oferece aos seus utilizadores a possibilidade de fazer o streaming gratuito de músicas, intercalando para isso curtos anúncios na transmissão de conteúdos.

Em ‘cima da mesa’ está ainda a possibilidade de, para além do serviço de streaming, ser implementada uma opção no próprio Youtube que permita aos utilizadores pagar uma quantia para evitar a visualização de anúncios. Para já, e apesar de ainda não ser confirmado, tudo aponta para que o serviço se venha a chamar Youtube Music Key.