Neil Patrick Harris, o eterno Barney Stinson de How I Met Your Mother, há muito que tem vindo a conquistar Hollywood: um autêntico faz-tudo, o ator de 41 anos dá cartas na televisão e no cinema (a sua mais recente participação foi em Gone Girl), munido do seu talento, versatilidade e das suas capacidades inegáveis enquanto entertainer. No próximo ano, irá apresentar a cerimónia dos Oscars, após ter sido cuidadosamente seleccionado pela produção do grande evento, a acontecer no dia 22 de Fevereiro.

Mas será que foi mesmo assim? Pelo que veio a ser apurado, Harris não foi a primeira escolha para apresentação da gala. Nem a segunda. Nem a terceira.

Foi mesmo só ao quarto convite enviado que a Academia obteve uma resposta positiva, situação peculiar uma vez que, analisando bem, Harris é a escolha perfeita: um dos favoritos do público, tem a voz bem afinada e queda para a comédia, para além de saber dar uns belos passos de dança. Tudo aptidões anteriormente demonstradas, tanto na gala dos prémios Emmy, como na dos Tony, que já tem no currículo. Parecia ter sido uma escolha fácil para a Academia, e ainda mais para o ator. No entanto, a produção tinha outros planos.

Mas afinal, quais foram as escolhas anteriores a Harris? A primeira, que não surpreendente muito, recaiu sobre Ellen Degeneres. A apresentadora do talk-show a quem deu o nome, foi a anfitriã no ano passado e as audiências, por coincidência ou não, aumentaram 8 por cento em relação às do ano anterior. Por razões que não são conhecidas, Degeneres recusou a proposta, a Academia riscou o seu nome da lista e passou para o seguinte: Chris Rock.

Ellen Degeneres selfie at the Oscars

Rock foi a segunda escolha da Academia. O ator e comediante, mestre em stand-up, foi o anfitrião da cerimónia em 2005 e, segundo as críticas na altura, saiu-se muito bem. Mas também este recusou, riscando-se assim mais um nome da lista.

chris-rock-marriage-sucks-standup

Quem é que se seguiu? Julia Louis-Dreyfus. A atriz, vencedora de vários Emmys com a série de sucesso Veep, na qual interpreta o papel de vice-presidente dos Estados Unidos, deu outra “nega” à produção.

Golden Globes Nominations

O lugar permanecia em aberto e arranjar quem o ocupasse estava difícil. Isto até Neil Patrick Harris ter aceitado o convite, reclamando, por fim, como seu o lugar de anfitrião da gala. Será que o facto de ter sido apenas a quarta escolha da Academia tira mérito ao ator? Esperemos por Fevereiro para descobrir.