A nova direção da Cinemateca Portuguesa revelou os seus planos para a casa portuguesa do cinema. José Manuel Costa, empossado como diretor da instituição há oito meses, fala de uma Cinemateca em contexto de mudança.

Depois de um período de instabilidade orçamental, em que a questão do financiamento da instituição está temporariamente resolvida com recurso ao Fundo de Fomento Cultural (FFC), a Cinemateca procura agora construir o seu futuro.

José Manuel Costa, que há um ano denunciava a situação de urgência económica da Cinemateca e do Arquivo Nacional das Imagens em Movimento (ANIM), revela que a questão financeira da instituição está ainda em discussão com a tutela, mas que o projecto para a Cinemateca é tanto programático como financeiro, e que o pensamento é a longo prazo.

A Cinemateca pretende criar uma “rede patrimonial de cinema”, que para além de criar um registo digital de alta definição, mantenha o analógico como peça fundamental na compreensão do cinema enquanto arte e enquanto um todo. É ainda pretendida a realização de “apresentações, contextualizações, debates em torno da história do cinema”, virados para os mais jovens cinéfilos, que embora tenham uma grande disponibilidade do produto audiovisual, carecem de contexto e de formação específica.

José Manuel Costa

No campo da edição, as grandes novidades são o regresso da catalogação dos ciclos, um projeto de edição progressiva dos Escritos de Cinema de Bénard da Costa em conjunto com a Fundação Gulbenkian, e uma edição trimestral de uma revista de história e museologia, em parceria com a Imprensa Nacional Casa da Moeda ainda em estudo.

No campo da gestão, e enquanto está a ser discutido o novo modelo de financiamento, pretende-se complementar de forma crescente a prestação de serviços de restauro por parte do ANIM com um “fundraising próprio como a criação da Associação de Amigos da Cinemateca”, e com uma interessante novidade, o anúncio de uma parceria para criar uma unidade do Cineric no ANIM, companhia envolvida na tecnologia do restauro em alta definição e em novos formatos, e que será a primeira fora dos Estados Unidos.