É o teu primeiro ano como estudante universitário em Castelo Branco? Queres conhecer esta cidade melhor do que ninguém? Damos-te 20 pistas para alcançar esse objetivo.

Castelo Branco, aquela cidade com apenas 30 mil habitantes, mas que vais adorar. Tens sempre aquele cantinho onde encontrar os amigos, deslocas-te a pé para quase todo o lado e vais perceber que é uma cidade que te vai aceitar com todo o carinho e com tudo o que tem para te oferecer. Conhecida pelos seus bordados (já tens o que oferecer no Natal à família) e pelos ótimos queijos da região, é uma cidade que oferece tanta paz de espírito, como frio no Inverno e calor no Verão. Mas não te deixes enganar, porque vais divertir-te imenso por estes lados, vais adorar as pessoas que se vão cruzar no teu caminho e vais perceber que conheceres e conviveres com tanta gente te enche o coração e nunca vais estar sozinho nesta cidade, em que meio mundo conhece o outro meio.

O que visitar…

(1) CCCCB – Centro de Cultura Contemporânea de Castelo Branco

Inaugurado em outubro de 2013 e situado no Campo Mártires da Pátria (Antiga Devesa), coração de Castelo Branco, o Centro de Cultura Contemporânea de Castelo Branco destina-se a promover a cultura e a criação artística. A arquitetura do edifício não deixa ninguém indiferente e nele pode-se encontrar uma pista de patinagem em gelo sintético, áreas de exposições e um auditório destinado a concertos de cariz acústico, pois possui uma construção ótima para este tipo de sonoridade. Para estudantes, a entrada é gratuita.

Foto retirada de www.portugalconfidential.com

Foto retirada de www.portugalconfidential.com

(2) Castelo dos Templários

De praticamente qualquer canto de Castelo Branco, consegues levantar a cabeça e ver o Castelo. Ou o que resta dele. Apesar de ser praticamente só ruínas, ainda dá o ar da sua graça e podes mesmo encontrar espalhados pela cidade restos das muralhas que em tempos protegiam toda a cidade que se encontrava dentro delas. A cidade cresceu, e agora o que resta são as histórias e as ruínas. Se subires ao Castelo, podes, em primeiro lugar, contemplar a cidade antiga, com as suas casas já envelhecidas e as suas ruas inclinadas e estreitas. No Castelo consegues ter uma panorâmica da cidade, quer do lado das torres, quer no miradouro que se encontra do outro lado. Lá em cima podes ainda encontrar a Igreja de Santa Maria do Castelo. Se te apetecer fazer um passeio noturno, garantidamente não te vais arrepender.

Foto retirada de www.gloriaqishizaka.blogspot.pt

Foto retirada de www.gloriaqishizaka.blogspot.pt

(3) Museu Cargaleiro

Constituído por dois edifícios – Solar dos Cavaleiros (palacete do século XVIII) e um edifício contemporâneo, o museu fica localizado no centro da zona histórica da cidade, perto da Praça de Camões, onde também podes encontrar a Biblioteca antiga. Toda esta zona, que se encontra perto do Castelo, está repleta de pequenas ruas com vários marcos históricos, como o Arco do Bispo. No museu pode-se encontrar peças da coleção de Arte da Fundação Manuel Cargaleiro.

O preço geral é de 2 euros mas para estudantes é gratuito, por isso não deves perder esta oportunidade para absorveres um pouco mais da cultura portuguesa.

Foto de jlcabaço, retirada de www.panoramio.com

Foto de jlcabaço, retirada de www.panoramio.com

(4) Parque da Cidade

Este parque, inserido no centro histórico da cidade, é um ótimo espaço de lazer onde podes dar um passeio, relaxar um pouco ou até ler um livro. Cheio de árvores, produtos agrícolas, ervas aromáticas e relvados, é uma boa escapatória numa tarde solarenga. Se apreciares silêncio e tranquilidade, podes sempre tirar partido do pequeno café que se encontra no interior, ou simplesmente sentares-te num banco e aproveitar o sossego.

Foto retirada de www. gloriaishizaka.blogspot.pt

Foto retirada de www. gloriaishizaka.blogspot.pt

(5) Jardim do Paço Episcopal e Museu Francisco Tavares Proença Júnior

Mesmo em frente ao Parque da Cidade encontra-se o Jardim do Paço Episcopal. O seu embelezamento foi da responsabilidade do Bispo D. Vicente Ferrer da Rocha que, inspirado nos jardins barrocos da época, mandou colocar estátuas de granito por todo o jardim, com o intuito de o transformar num espaço de meditação. A temática da estatuária nele existente abrange vários temas como os Reis de Portugal, Apóstolos, Ciclo de Zodíaco, Estações do Ano, Terra, entre outros. Composto por três pisos, onde, para além da estatuária, sobressai a importância de outro elemento: a água. No último piso, encontra-se um grande lago com a “Cascata de Moisés”, sendo este o maior reservatório de água do jardim, e no piso inferior existe um outro lago, “O Jardim Alagado”. No piso da entrada encontra-se um jardim, onde se encontram representadas em azulejos, fotografias dos fundadores e uma representação do castelo e da cidade medieval retirado do livro de Duarte d’Armas. Encostado ao Jardim, está o Museu Francisco Tavares Proença Júnior, que foi construído em finais do séc. XVI, por D. Nuno de Noronha, Bispo da Guarda, para servir de residência de Inverno, tendo passado a funcionar como residência dos Bispos de Castelo Branco, em 1777.

Foto de Paulo Moreira, retirada de www. retratosdeportugal.blogspot.pt

Foto de Paulo Moreira, retirada de www. retratosdeportugal.blogspot.pt

(6) Sé Catedral

Também conhecida por Igreja de São Miguel, a Sé Catedral – desde 1956 – encontra-se no Largo da Sé, perto do Parque da Cidade e do Jardim do Paço Episcopal. Embora tenha sido construída entre os séculos XIII e XIV, o seu traço medieval tem vindo a ser substituído pelos estilos Barroco e Rococó, devido a sucessivos restauros. Por escassez financeira para transformar a Igreja numa obra monumental, foi D. Martim Afonso de Melo, Bispo da Guarda, que, no século XVII, terminou a construção, pagando todas as despesas. Em 1978, a Igreja foi considerada Imóvel de Interesse Público. É a maior igreja da cidade e deves lá dar um saltinho, quer seja para assistires a uma missa, ou só por curiosidade.

Foto de Pedro Magalhães, retirada de www.panoramio.com

Foto de Pedro Magalhães, retirada de www.panoramio.com

(7) Parque Urbano

Numa (ótima) tentativa de dinamizar a cidade, foram construídas nos últimos anos várias infraestruturas que possibilitam aos moradores aproveitar mais a natureza e praticar mais desporto ao ar livre. O Parque Urbano é constituído por um complexo com um piscina aquecida, que podes frequentar todo o ano e a piscina praia, um lago artificial, onde podes fazer um piquenique, relaxar ou até andar de gaivota, um skate park, perfeito para os amantes deste desporto, três campos sintéticos – dois de fut11 e um de fut7 , uma pista de atletismo, percursos pedonais e ciclovias, que te permitem dar aquela corridinha diária que te faz tão bem ao corpo. Podes encontrar a maioria destas infraestruturas na periferia da cidade, local onde provavelmente vai ser a tua escola, uma vez que a maioria dos polos se localiza na zona.

Lago Artificial - Foto retirada de www.naturtejo.com

Lago Artificial – Foto retirada de www.naturtejo.com

(8) Praça do Município

A Praça do Município é o centro de Castelo Branco (embora tudo por aqui seja um pouco centro) e provavelmente é a zona onde vais acabar por passar mais tempo. É a nossa Roma e todos os caminhos lá vão dar. Aqui pode-se encontrar a Câmara Municipal, a antiga PSP, o tribunal, as Docas “Secas”, onde se localiza um número considerável de cafés/bares que tanto te vão servir de dia como de noite, o CCCCB, a Biblioteca e o Cine-Teatro Avenida. É uma zona bonita e bastante desafogada e liga as três principais avenidas da cidade.

Foto retirada de www.leme.pt

Foto retirada de www.leme.pt

(9) Cine-Teatro Avenida

O Cineteatro Avenida, localizado ao cimo da Avenida General Humberto Delgado, abriu as suas portas em 1954, pela primeira vez e com grande sucesso, com as peças de teatro “Prémio Nobel” e “Ceia dos Cardeais”, desempenhadas pela Companhia de Teatro Nacional de D. Maria II de Lisboa. Contudo, a 22 de Agosto de 1986, um incêndio vem marcar o fecho deste espaço, sobrando apenas a pedra e o betão. Hoje em dia, o Cineteatro é um espaço multicultural onde se pode assistir a eventos, filmes (neste momento Castelo Branco está desprovido de salas de cinema por isso é provável que queiras aproveitar os dias de cinema neste lugar) e exposições diversas. A sua sala tem lotação para 700 pessoas, 400 lugares na plateia, 272 no 1º balcão e 7 camarotes com lotação para 28 lugares. Para consultares a agenda, tens apenas que consultar o site www.culturavibra.com.

Foto retirada de www.asbeiras.pt

Foto retirada de www.asbeiras.pt

(10) Biblioteca Municipal

Podes ser o estudante que gosta de estudar na escola, em casa ou no café. Mas se fores o tipo de estudante que gosta de estudar numa biblioteca, ficas a saber que tens uma bem recente na cidade. A funcionar desde 2007, deixa à tua disposição mais de 150 mil livros que podes usar ou requisitar, utilização gratuita de Internet, serviço de fotocópias e outros tipos de atividades. Para a encontrares, basta procurares o centro da cidade e lá está ela, ao lado do CCCCB e das Docas “Secas”, onde podes sempre aproveitar para passar nas pausas do estudo.

Foto retirada de www.radiomonsanto.pt

Foto retirada de www.radiomonsanto.pt

 

Onde comer e onde sair…

(1) Discoteca Repvblica

Apesar de se encontrar fora da cidade, é fácil chegares lá. Esta discoteca tem a particularidade de ter carrinhas disponíveis no centro da cidade, que te levam e trazem de volta e em vários circuitos, durante as horas em que a discoteca está aberta. Todas as quintas-feiras e sábados, dá-te as músicas da moda e, se estiver bom tempo, para além da pista interior, tens ainda um jardim com uma pista exterior. É também um bom espaço para realizar jantares de grupo – preferencialmente para grupos grandes.

AMuQA9AWi_disco1

Foto retirada de www.quintadaliria.pt

(2) Património Bar Discoteca

Colado à antiga biblioteca da cidade, na Praça de Camões, o Património é escolhido por aqueles que apreciam um estilo musical mais alternativo: house às sextas-feiras e indie aos sábados. Composto por três pisos, dá-te a oportunidade de relaxares com amigos, enquanto bebes um copo, ou delicias-te com uma tosta fantástica. Ocasionalmente são realizadas festas com estilos bem alternativos. É garantido: é épico, vais dançar e vais-te divertir! Como geralmente a noite albicastrense é passada por estas zonas, acaba por ser um destino muito apetecível para acabares a tua noite.

10635785_717048251698447_4783413043063423182_n

Foto retirada do Facebook da página

(3) Docas

Pois é. Temos docas em Castelo Branco. Como sofrem de ausência de água, chamamos-lhes Docas Secas. Encontram-se mesmo no coração da cidade, perto de tudo. A vantagem? Estão abertas todos os dias, de manhã até à noite, por isso podes passar por lá para tomares o pequeno-almoço, almoçar, beber café e à noite podes aproveitar o facto dos cafés se transformarem em bares e terem música para te entreteres a beber um copo e a dançar. Tens vários cafés/bares disponíveis – Sical, Pipas, Aqui ao Lado, Kimika e Shakers. Tens ainda o restaurante Domus, o Quiosque das Empadas e o café Prestígio, que se encontra no piso superior. No verão podes aproveitar o sol sentado nas esplanadas de qualquer um destes espaços. À noite, geralmente passas pelas Docas antes de decidires ir para alguma discoteca, ou limitas-te a ficar por lá. Por serem vários bares, é sempre uma zona de concentração de pessoas e é um ótimo local para estar, a qualquer hora.

19966556

Foto de jlcabaço, retirada de www.panoramio.com

(4) Discoteca Alternativa

Localizada perto da estação da comboios, esta discoteca é o destino de muitos estudantes. Eventualmente vais aparecer por lá devido às imensas festas dedicadas à vida académica. Abre de quarta-feira a sábado, da uma às seis horas da manha – podendo abrir mais cedo consoante as festas. A discoteca tem dois pisos e uma varanda interior, onde podes estar sentado a beber um copo enquanto disfrutas da música. O preço geral são três euros consumíveis, embora esse valor varie consoante as festas.

Foto cedida pela Discoteca

Foto cedida pela Discoteca

(5) Forum Castelo Branco e Alegro

A cidade é pequena, mas tens dois centros comerciais à tua disposição. Ambos localizados na periferia da cidade, oferecem-te diversas opções de restauração, se achares que te apetece algo mais prático. Os preços são obviamente apelativos, embora em Castelo Branco encontres muitos restaurantes no centro da cidade com preços muito amigos dos teus bolsos. A vantagem destes centros é poderes aproveitar para dar um saltinho às lojas. No Alegro podes ainda dispensar umas horas para jogares bowling com os amigos.

Forum-Castelo-Branco

Foto retirada de www.hipersuper.pt

(6) Bares na zona do Castelo

Pelas ruas do Castelo vais encontrar vários bares “perdidos”. Bares à antiga, com o seu tratado original e com músicas distintas entre eles, como rock, metal, sons africanos, entre outros. Eventualmente vais acabar por te identificar com algum e vais tornar-te cliente assíduo da casa. A maioria deles está aberta até às duas horas da manhã e entre o Saloon, Lo, Relógio, Jordão, SBCB e Mordillo podes aproveitar para beber uns copos a preços acessíveis, ouvir música, jogar setas, matraquilhos, snooker e aproveitar umas boas noites pela zona histórica da cidade.

563059_4012167429463_1013305393_n

O espetacular Sr. Fernando, no SaloonBar. Foto retirada do Facebook da página

(7) Casa das Bifanas (antiga Tasca da Estação) e Bifanas & Co.

Gostas de bifanas? Então isto é para ti. A Casa das Bifanas situa-se perto da estação rodoviária e serve umas bifanas ótimas a preços muito acessíveis. É um restaurante frequentado por estudantes, quer para almoçar ou jantar. No entanto, se andares pelos lados da zona industrial ou se tiveres fome a horas menos próprias, podes sempre deslocar-te ao Bifanas & Co., que está aberto 24 horas por dia. São garantidas bifanas boas e baratas.

(8) Restaurante A Muralha e O Espeto

Se a certo ponto te apetecer abrir os cordões à bolsa, seja porque queres levar o/a namorado/a a jantar, ou porque vais receber os pais no fim-de-semana, podes aproveitar uma bela refeição n’A Muralha ou n’O Espeto. Apesar de não ter preços exorbitantes, também não são propriamente acessíveis – pelo menos para os padrões albicastrenses. O que é que ganhas com isso? Uma barriga cheia e feliz. O restaurante A Muralha encontra-se encostado à muralha do Castelo e trata-se de um espaço bastante agradável, central e com pratos elaborados e bons vinhos. Sugerimos-te em particular os pratos de bacalhau. O restaurante O Espeto encontra-se perto de uma das saídas de Castelo Branco. Aqui pagas o que comes, ou seja, serves-te e pesas o prato. Portanto, podes escolher tudo o que quiseres, mas aconselhamos-te a escolheres a picanha e os rolinhos de queijo e bacon, que são ótimos. As bebidas são igualmente boas e propomos-te que peças uma opinião quanto ao que deves beber. Em ambos os restaurantes vais pagar entre 10 a 30 euros, sendo que n’O Espeto podes controlar melhor o preço, visto que se relacionada unicamente com a quantidade de comida que comes.

10341839_830571630303470_5422361205199084730_n

Foto retirada do Facebook da página d’O Espeto

(9) El Gringo, Luís dos Limões, O Falido, Forno da Sé

No fundo, podiam ser aqui incluídos outros restaurantes porque, se há coisa que esta cidade tem, são restaurantes onde podes ir jantar com os amigos e disfrutar de preços de grupo, ou seja, comes e bebes o que queres, a preço fixo. Esta pequena seleção surge porque estes são dos restaurantes mais escolhidos pelos estudantes. A maioria deles localiza-se no centro, perto das escolas e geralmente perto da zona de residência da maioria dos estudantes. Os preços situam-se entre os 7 e os 13 euros.

(10) Arena di Verona (Italiano) e L’Amazzona

Só porque podes ser um amante de pizzas ou simplesmente estás para aí virado num dia em particular, a cidade tem para ti dois locais onde vais ficar mais que satisfeito. O Arena di Verona tem uma vasta seleção de pizzas – enormes -, massas e boas sobremesas. Recomenda-se, porque as pizzas são ótimas. O L’Amazzona é um restaurante que não vende apenas pizzas e podes encontrar todo o tipo de pratos regionais. Mas as pizzas têm ali um lugar especial. São muito boas e portanto faz sentido ires lá e comeres uma. Nenhum dos restaurantes encontra-se no centro da cidade, mas são ambos de fácil acesso.