Hoje, no Espalha-Factos, continuamos com a rubrica que elege as melhores performances televisivas da semana.

 

Emmy of the Week

viola-davis-800

Viola Davis, em How To Get Away With Murder

Pode um episódio ficar definido pelos seus quatro últimos minutos? Sim. E How To Get Away With Murder provou-o esta semana. A nova série de Shonda Rhimes tem seguido um modelo original, e que tem resultado bastante bem com os fãs. Não fosse só pelo enredo mas também pelo elenco. Um elenco bem liderado por Viola Davis, que nos cativa na pele de Annalise Keating. Uma advogada que é uma mulher de armas e que impõe respeito em todos os que se cruzam com ela.

Se na sala de aula ou na sala de tribunal parece uma mulher sem pontos fracos, em Let’s Get to Scooping tivemos a oportunidade de ver que é uma mulher, com as fragilidades que tal implica. Sem maquilhagem e sem peruca, totalmente despida de elementos que a fazem sentir confortável, transmitiu-nos toda a sua vulnerabilidade ao confrontar o marido sobre uma foto interdita a menores no telemóvel da assassinada Lila Stanguard. Uma cena que não precisou de diálogo, que viveu unicamente das expressões de Davis e que por isso merece o nosso lugar de destaque esta semana.

 

Também no pódio

BN-EY886_wife_G_20141012215705

Alan Cumming, em The Good Wife

Uma boa série faz-se de bons atores secundários, e Alan Cumming, no papel de Eli Gold, é do melhor que pode haver. Em Oppo Research, a sua personagem mostrou mais uma vez como é brilhar no jogo dos bastidores. Não é só por estar entre Peter e Alicia no jogo político, não é só por conseguir a protagonista a concorrer a um novo cargo, não é só por ser mestre no jogo duplo e no apaziguar de reações.

É sim pela forma quase natural com que Alan Cumming consegue narrar um episódio inteiro com as suas expressões faciais, que capturam cada momento de ironia e sátira que os escritores querem transmitir.