Pas son Genre, de Lucas Belvaux, é uma das estreias em território nacional que está presente no cartaz da Festa do Cinema Francês. Foi perante uma sala muito bem composta que chegou ao Cinema São Jorge.

Classificado como comédia, o filme não é bem para rir. Vive essencialmente dos desempenhos seguros de Émilie Dequenne (Jennifer) e Loïc Corbery (Clément), protagonistas da história de amor improvável que serve de base a toda a longa-metragem. Uma cabeleireira e um filósofo, um encontro improvável entre alguém que acredita na paixão e nos príncipes encantados com outro alguém que abomina o compromisso e não entende a vida em casal como algo possível e recomendável. Um encontro entre uma rapariga que sempre viveu em Arras, cidade nortenha de França, e um professor que só queria não ter ido lá parar.

pas_son

As personagens, pouco interessantes e com diálogos pobres, as tentativas de incursão pela filosofia que ficam sempre pela rama e nada contribuem para o desenvolvimento da história ou ainda o facto de ambos os protagonistas serem praticamente imutáveis ao longo de toda a película, não aprendendo com os erros ou crescendo com a vida em comum, vão desfazendo um filme que, a juntar a todos estes pecados, ainda tem um ritmo insuportavelmente lento e aborrecido. São cenas e cenas que se perdem no tempo e na utilidade. Restam a tentativa de salvar o dia dos dois atores, que gostávamos de ver usar o magnetismo e química evidentes num filme bem melhor, bem como a originalidade de dividir o filme em três atos demarcados por atuações de karaoke.

Arras, a cidade desencadeadora do filme e do encontro improvável entre Clément e Jennifer, pouco aparece. E no fim, como deceção final de um percurso sinuoso e penoso, o amor não vence. Porque ela foge ou porque ele corre pouco para a apanhar. Belvaux tem aqui o seu ponto de honra: quebra o cliché num filme que tinha tudo para estacionar nos lugares comuns. É pena é não o fazer de forma particularmente virtuosa, numa história em corpo frágil, sem alma e sem coração.

4/10

Ficha Técnica:

Título: Pas son genre
Realizador: Lucas Belvaux
Argumento: Lucas Belvaux, baseado no romance de Philippe Vilain
Elenco: Emilie Dequenne, Loic Corbery, Sandra Nkake, Charlotte Talpaert, Anne Coesens
Género: Comédia
Duração: 111 minutos