A Festa do Cinema Francês chega a vários pontos do país de 2 de outubro a 22 de novembro e a sua programação reserva muitas surpresas. Comme Un Lion, o filme de Samuel Collardey, surpreende o público pela sua história fascinante e retrato social da imigração em França.

Uma das antestreias mais aguardadas do Festival, Comme Un Lion retrata a história de uma estrela em ascensão, Mitri Diop, um jovem Senegalês que segue o seu sonho de ser futebolista profissional. Depois de ser observado por um olheiro, Diop é ajudado financeiramente pela sua aldeia para poder iniciar a sua carreira internacional em França. Quando chega a Paris, o jovem aprende que nem todas as promessas são verdadeiras e que os sonhos são difíceis de alcançar. Contudo o seu talento e persistência dão origem a um encontro inesperado, que mudará o seu destino.A trama é construída em torno do ponto de vista de Mitri Diop, o jovem que anseia pelo seu futuro e não desiste de alcançar os seus objectivos.

É uma história de coragem que reflete sobre a imigração ilegal em França. Mitri Diop é um dos vários casos de jovens africanos que são aliciados com promessas de carreira inexistentes, acabando por ser extorquidos e abandonados na Europa.

comme-un-lion-image-6

O filme também retrata o auxílio das comunidades africanas e europeias. Diop consegue ir para França com o apoio da sua aldeia, que a custo financia a sua futura carreira profissional. Em Paris, Diop é ajudado por organizações que o acolhem e reintegram na sociedade, nunca o privando de alimentação e alojamento.

Os pontos mais altos do filme desenvolvem-se na relação entre Diop e a avó, bem como a sua proximidade com o treinador.  Diop nutre um grande carinho pela avó que o criou e exige o seu apoio para atingir o seu sonho, contudo os sentimentos de culpa invadem-no quando descobre a farsa, fazendo de tudo para ocultar a sua desonra. Em contrapartida, a relação de Diop e do treinador estabelece-se devido aos acontecimentos trágicos na vida do jovem. Diop vê nele o pilar para desabafar a sua vergonha e a derradeira oportunidade de seguir a sua carreira. Por sua vez, o treinador vê em Diop a promessa futebolística, que outrora foi na sua juventude.

Em termos visuais, o filme cativa o público pelos seus planos aproximados, que transmitem as emoções intensas de Diop e do seu treinador, e pelos travellings constantes, que captam o movimento frenético do jovem em campo e o seu desespero em encontrar o rumo na sua vida. A banda sonora transporta o espetador para a pequena aldeia do Senegal, ou seja para o mundo de Diop, que mesmo em França nunca se esquece das suas raízes africanas e da sua inocência perdida.

Um filme emocionante e de reflexão cultural a não perder nas salas da Festa do Cinema Francês em Lisboa, Porto, Portimão, Faro, Guimarães, Almada, Setúbal e Braga, de 9 a 29 de Outubro. Para mais informações consulta a página da 15.ª edição da Festa do Cinema Francês.

8/10

Ficha Técnica
Título: Comme un Lion
Realizador: Samuel Collardey
Argumento: Catherine Paillé, Nadège Trebal e Samuel Collardey
Elenco: Marc Barbé, Mytri Attal, Anne Coesens, Marc Berman e Jean-François Stévenin
Género: Drama
Duração: 102 minutos