O festival VidYou é um encontro de youtubers que vai ter lugar no Hard Club, no Porto, dias 11 e 12 de outubro, próximo sábado e domingo. O Espalha-Factos esteve à conversa com os organizadores Marco Neiva e Bruno Leitão sobre este evento.

O evento

Espalha-Factos: Em que é que o evento consiste?

Marco Neiva (MN): O conceito do evento é ser um encontro de youtubers nacionais. Mas também permitir o contacto entre os youtubers e os seus subscritores. Normalmente, a interação tem lugar nas plataformas virtuais e os seguidores nunca têm a oportunidade de estar com eles. Um encontro desta natureza permite isso: estar com eles, falar com eles mas também pedir um autógrafo ou tirar uma fotografia. Queremos criar esta interação e fazer a comunidade crescer. Mas o evento não é apenas isso. Queremos também promover a interação entre youtubers, dando azo a networking ou colaborações.

EF: Que atividades vão ter?

MN: Vamos ter muitas atividades diferentes. Por exemplo, na parte de videojogos, vamos colocar youtubers a competirem uns com os outros. Vai haver espaço para música e dança, vai haver a oportunidade dos participantes experimentarem o Oculus Rift e os participantes vão poder pedir autógrafos aos seus youtubers favoritos. Vamos ter conferências onde os youtubers vão poder discutir e partilhar ideias.

Na noite de sábado, vai ter lugar a Gala de Prémios, que é, de certa forma, o ponto alto do evento. Vamos premiar os youtubers que mais se destacaram ou que melhor trabalharam, com base numa votação aberta ao público que terminou no domingo [5 de outubro]. Deste modo, pretendemos não ter apenas um encontro de youtubers mas sim uma grande festa da comunidade portuguesa do Youtube.

No fundo, queremos gerar interatividade entre os participantes.

EF: Vão ter convidados especiais?

MN: Vamos ter convidados de várias áreas distintas. Youtubers que fazem vídeos de humor, música, gamming, lifestyle,… Tivemos uma boa adesão, a maioria dos convites que fizemos foram aceites e vamos ter bons representantes de cada uma destas áreas.

A génese do VidYou

EF: Como surgiu a ideia?

MN: A ideia surgiu há cerca de 7 meses atrás e vai de encontro ao trabalho que estive a desenvolver. Trabalhei na área do videomarkting e comecei a ter alguma atenção ao que se fazia la fora nesta área. Descobri eventos do género, essencialmente nos EUA, como a VidCon,  ou o Playlist Live.

O que eu pensei foi “Porque não fazer um evento do género em Portugal?“. É claro que seria algo à escala nacional. Quando tive esta ideia, a primeira coisa que fiz foi pesquisar se um evento do género já tinha tido lugar em Portugal.  Descobri que sim, que no passado já se tinham organizado eventos do género, mas que eram eventos pequenos e com uma organização não muito profissional.

Quando comecei a elaborar o projeto, a minha intenção era criar um evento com uma organização mais profissional, em que toda a gente estivesse envolvida, e que todos ficassem satisfeitos. No processo, acabei por contactar com uma das pessoas que tinha participado num desses pequenos eventos no passado, o Bruno Leitão. O Bruno é uma pessoa essencial neste projeto, por fazer a ponte com os youtubers. Ele próprio é um youtuber, da primeira geração de youtubers nacionais, e como tal, contacta com muitos membros da comunidade. Em conjunto, elaborámos um formulário a que a comunidade respondeu. Com as repostas (que foram mais de sete mil), tivemos a perceção do que as pessoas quereriam em termos do local, da forma do evento e do conteúdo.

EF: Quem são os membros da organização e os seus papeis?

MN: O Bruno é um youtuber nacional e ficou ele responsável pela interação com os youtubers e a comunidade. Eu não sou um youtuber, mas trabalho na produção de vídeos. Produzo vídeos de uma forma regular, mas para clientes, em diversas plataformas (nomeadamente no Youtube). Neste projeto, fiquei com a parte logística, a gestão do projeto, com a identidade gráfica. Contamos ainda com o apoio do José Fernandes, que é uma pessoa com que eu trabalho profissionalmente, que tem um papel mais operacional.

A adesão ao evento

EF: Como tem sido a adesão dos youtubers?

MN: Temos tido muitos youtubers a participarem em todas as áreas. Um evento desta natureza também traz oportunidades para eles: contactar com a comunidade que os apoia, estabelecer parceiras com outros youtubers, fazer vídeos durante o evento, …  Este vai ser o primeiro grande evento organizado para o efeito e a adesão tem sido muito boa. Vamos ter grandes youtubers nacionais como o Tiago Braga, o Zé da Branca, o Nurb, o Sake, a Peperann, … E estes são os convidados. Depois temos ainda os youtubers que foram nomeados para os prémios e maioria deles vai estar presente, pelo menos na gala.

Numa edição futura, gostaríamos de convidar youtubers mais famosos como o Rui Unas, que estão ligados ao mundo do entretenimento e da televisão, que têm milhares de fãs. Mas para já, queremos fazer um evento mais pequeno, mais virado para a comunidade. Queremos que este seja o primeiro de muitos eventos do género, queremos que o evento cresça e mature para que haja lugar a essas participações no futuro. Vamos aprender muito com este primeiro evento, não tenho dúvidas.

EF: Em 2011 organizou-se uma gala do mesmo género. Nessa altura, o verniz estalou e alguns youtubers portugueses andaram numa batalha de egos. Agora em 2014, creem que uma situação semelhante se possa repetir?

MN: Tentámos ser o mais profissionais possíveis, deixar tudo em aberto. Na primeira fase do concurso, toda a gente pôde sugerir um youtuber. As votações foram públicas e transparentes, todos podiam votar. Quem sair vencedor, sairá por mérito próprio. Ou por qualidade ou por ter uma forte comunidade. A batalha de egos pode ser saudável, como todas as competições podem ser.

EF: Relativamente ao público, têm tido bom feedback? Quantas pessoas esperam ver?

MN: Através das plataformas, conseguimos ver o que as pessoas estão interessadas. Outra forma de ver isso é através da bilheteira. Neste momento, o evento está  praticamente esgotado para sábado. Para domingo, temos cerca de metade dos bilhetes vendidos . Acredito que até sábado esperamos conseguir vender praticamente todos os bilhetes. Podemos ver que a adesão tem sido boa.

Posteriormente, tivemos a oportunidade de falar com Bruno Leitão sobre alguns temas.

EF: Como tem sido a adesão ao evento entre os youtubers?

Bruno Leitão (BL): O pessoal mais novo tem-se mostrado bastante interessado desde o início. Ainda que a recetividade de todos tenha sido muito boa, o pessoal mais velho só começou a reagir mais recentemente ao evento e a falar disso nos seus vídeos.

EF: Quanto às galas passadas, em 2011 houve um pouco de batalha de egos. Acham que algo do género se possa repetir este ano?

BL: Temos organizado o processo de modo a evitar confusão. Foi um evento planeado para termos bons representantes da comunidade, para que todos se deem bem e que seja uma grande festa.

EF: Relativamente à gala de 2012, que não chegou a ser realizada, o pensas sobre o que se passou?

BL: Sobre 2012, compreendo que tenha havido problemas com a Google por causa dos direitos de imagem. O que me custa foi terem avisado que não queriam que utilizássemos o nome e as imagens de marca do Youtube em cima da hora [uma semana antes do evento]. A Câmara Municipal do Seixal preferiu cancelar o evento a mudar o nome [porque a Google não mostrou entraves a que o evento se realizasse desde que o nome do Youtube não aparecesse].

Sinto também pouca ou nenhuma interação entre o Youtube Portugal e os criadores de conteúdo. Não falo de dinheiro, mas apoio na divulgação ou algum reconhecimento.