Estreia hoje em Portugal o mais recente filme de ação da temporada: November Man – A Última Missão. Embora não acrescente nada de nada ao género, é uma fita explosiva, ligeiramente inteligente e que, como é suposto, entretém.

Peter Devereaux (Pierce Brosnan) é um ex-agente da CIA, que cinco anos depois da sua última missão regressa ao ativo para um caso muito mais pessoal. Mas o que Devereaux não estava à espera era de encontrar o seu anterior colega David Mason (Luke Bracey) e ter que lutar contra ele, enquanto vai descobrindo uma grande conspiração entre a agência de espionagem dos EUA e o futuro presidente da Rússia.

Até aqui tudo normal. Estão reunidas as condições para um filme de ação normal a tantos outros, sendo possível encontrar todos os clichés típicos do género: os russos são os maus da fita, há malta má infiltrada na CIA, as personagens principais levam muita pancada mas saem de todas as lutas sem nenhum (ou quase nenhum) arranhão, etc. Por isso não se pode dizer em nenhuma circunstância que The November Man – A Última Missão seja inovador. Já se pode ver o filme daqui por uns tempos a passar numa sessão de cinema de sábado à tarde num dos quatro canais.

Mas não podemos culpar este trabalho de Roger Donaldson de ser chato ou aborrecido. Por vezes os filmes de suposta ação perdem o interesse a meio da história e/ou tentam puxar pelo lado sentimental das suas personagens, mas nada disso se passa em The November Man. Em vez disso, e como nos é prometido, somos prendados com muitas explosões, perseguições a alta velocidade, tiros e luta. E das boas! Donaldson consegue quase sempre construir momentos de puro entretenimento, cheios de estilo e por vezes até muito badass, que não irão desiludir quem quer que seja.

Há que também salientar uma certa inteligência na construção da história. É claro que esta não está recheada de diálogos memoráveis ou peripécias do outro mundo. Mas há algumas surpresas que Donaldson vai colocando aqui e acolá que não fazem do filme tão previsível quanto seria de esperar. Por vezes há a inclusão de muitos sub-plots e muitas personagens que surgem do nada, tornando o enredo um pouco difícil de acompanhar, mas no final acaba tudo por ser explicado. O realizador e os seus argumentistas também não abusam de momentos de comic relief, o que acaba por ser bom ao não arruinar o clima de constante tensão, mas vão introduzindo eficazmente uma ou outra fala mais engraçada no discurso das personagens.

Também ninguém explora em demasia os protagonistas de The November Man. Eles estão ali para explodir coisas e andar à luta, e os criadores do filme sabem disso. Em vez de se inventarem casos amorosos fáceis ou flasbacks clichés para mostrar o passado dos heróis e dos vilões, é apenas apresentado o essencial para compreendermos minimamente as motivações de cada personagem. Mesmo assim, há um momento muito bem conseguido sobre a infância da femme fatale Alice Fournier, capaz de despertar algumas emoções no público mais sensível e conseguindo até mostrar o lado mais negro da guerra de uma forma mais explícita.

Pierce Brosnan continua igual a si mesmo: sempre o mesmo charmoso bom da fita à la James Bond. É até graças ao ator que Devereaux se torna uma personagem gostável, até porque no papel ele é um agente da CIA banal. Brosnan é apoiado por um elenco mediano mas mais do que capaz de encarnar os seus papéis, onde se destaca a sensual Olga Kurylenko, que se tem revelado uma boa aposta nos filmes deste género. Luke Bracey é a única desilusão, já que se esperava que tivesse uma performance mais carismática de um agente jovem da agência.

É assim que The November Man – A Última Missão se revela uma fita agradável e divertida, cheia de cenas muito mexidas onde está sempre algo a acontecer. Não é nenhum marco do cinema de ação, mas cumpre a sua promessa de entreter o público durante um bom bocado graças a uma história bem construída e um elenco capaz de atrair as atenções.

6/10

Ficha Técnica

Título: The November Man

Realizador: Roger Donaldson

Argumento: Michael FinchKarl Gajdusek, a partir do livro de Bill Granger

Elenco: Pierce Brosnan, Luke Bracey, Olga Kurylenko, Bill Smitrovich

Género: Ação

Duração: 108 minutos