É uma das formas mais nobres de reconhecimento da qualidade de uma peça jornalística. A SIC tem uma vez mais motivos para sorrir, já que uma reportagem sua foi reconhecida pela UNESCO.

A reportagem Médicos de São Tomé recebeu uma menção honrosa durante a atribuição dos Prémios de Jornalismo Direitos Humanos e Integração, no passado dia 25 de setembro, em Lisboa. Os prémios, organizados pelo Gabinete para os Meios de Comunicação Social (GMCS) e pelo Comité Nacional da UNESCO, visam reconhecer os melhores trabalhos jornalísticos que abordam as questões dos direitos humanos difundidos em Portugal.

A peça, apresentada pelos jornalistas Rafael Homem e Dulce Salzedas, acompanhou o trabalho de implementação do programa Saúde para Todos, o desenvolvimento de uma rede de cuidados de saúde que visa abranger toda a população de São Tomé e Príncipe, e ainda a participação de várias equipas médicas portuguesas no programa.

Os prémios elegeram as melhores reportagens dedicadas aos direitos humanos e à integração das comunidades nos principais meios de comunicação nacionais: imprensa escrita nacional, imprensa escrita local e regional, rádio e televisão. A lista das reportagens vencedoras pode ser consultada nesta página.