A maior flor do mundo, de José Saramago, publicado originalmente em 2011, tem uma nova edição, da Porto Editora, com ilustrações originais de João Caetano, já disponível nas livrarias.

“As histórias para crianças devem ser escritas com palavras muito simples, porque as crianças, sendo pequenas, sabem poucas palavras e não gostam de usá-las complicadas. Quem me dera saber escrever essas histórias, mas nunca fui capaz de aprender, e tenho pena”, confessa Saramago. No entanto, A maior flor do mundo é um fantástico conto infantil indicado nas Metas Curriculares para o 4º ano de escolaridade.

a maior

Numa nota final, o Prémio Nobel da Literatura 1998, que não deixou de ser “fiel ao estilo único que o distingue do mundo inteiro”, incita à reflexão e questiona: “se as histórias para crianças fossem de leitura obrigatória para os adultos, seriam eles capazes de aprender realmente o que há tanto tempo têm andado a ensinar?”