A Estreia da Semana está de volta ao Espalha-Factos num dia em que chegam às salas portuguesas 11 filmes, dos quais destacamos o novo trabalho de António-Pedro Vasconcelos com Maria do Céu GuerraJoão JesusFernanda SerranoNicolau Breyner, Os Gatos não Têm Vertigens.

A mais recente produção portuguesa conta a história de uma amizade improvável entre  (João Jesus) e Rosa (Maria do Céu Guerra). Ele é um rapaz de 18 anos que saiu de casa do pai e, depois da sua mãe não o aceitar também, vê-se obrigado a dormir na rua. acaba por encontrar um sítio para passar a noite no terraço da casa de Rosa, uma reformada e recentemente viúva, cuja única companhia é o fantasma do seu marido, Joaquim (Nicolau Breyner). Os dois não se conhecem, mas vão perceber que precisam um do outro. O Espalha-Factos já viu o filme e podes ler a crítica aqui.

Esta semana Portugal recebe também seis filmes do consagrado realizador indiano Satyajit Ray, originalmente lançados nas décadas de 60 e 70, e que têm agora direito a versões digitais e restauradas no Espaço Nimas. São eles:

A Grande Cidade (1963), um drama familiar sobre a vida de Subrata e Arati, um casal com um filho e que têm a seu cargo também os pais dele e a sua irmã mais nova. As dificuldades financeiras são muitas e, quando Subrata perde o seu emprego, a situação agrava-se. Arati terá então que arranjar trabalho e sustentar ela a família, algo que vai contra os costumes da época.

Charulata (1964), a adaptação ao grande ecrã de Nastanirh, escrito por Rabindranath Tagore em 1901. Fala sobre um triângulo amoroso constituído por Bhupat, a sua mulher Charu e o seu primo Amal. Bhupat é um milionário indiano que percebe que a sua mulher se sente só. Para a alegrar, pede ao seu primo que lhe faça companhia. Mas o que acontece é que Charu e Amal vão ficar cada vez mais próximos até se apaixonarem um pelo outro.

O Cobarde (1965), nova adaptação literária, desta vez a partir da obra do poeta Premendra Mitra, que volta a girar em torno de um triângulo amoroso. O carro de Amitabha Roy avaria no meio do nada e tem que pedir boleia a um homem que estava a passar por ali. Amitabha vai até à casa do homem e descobre que este é casado com Karuna, mulher que amou em tempos e que abandonou. Percebendo que ainda a ama, Amitabha pede-lhe que deixe o marido e fuja com ele.

O Santo (1965), uma comédia adaptada do conto do escritor Rajshekhar “Parashuram” Basu. Conta a história de um advogado que conhece um homem que diz ser um santo e que conheceu muitas grandes personalidades como Jesus Cristo e Buda. Impressionado, o advogado decide levar a sua família até aos ensinamentos do santo. Mas o namorado da sua filha mais nova, com medo de perdê-la para uma religião obscura, fará de tudo para provar que o indivíduo não passa de um impostor.

O Herói (1966), um drama sobre Arindam Mukherjee, um ator famoso que conhece a jornalista Aditi durante uma longa viagem de comboio entre Calcutá e Nova Deli. Aditi desafia-o para uma entrevista e ele, aborrecido por não ter nada mais interessante para fazer, aceita. Arindam acaba por confessar muitos dos seus erros do passado, inseguranças e arrependimentos, demonstrando uma personalidade solitária e infeliz nunca antes vista.

O Deus Elefante (1979), uma história de investigação protagonizada pelo detetive Feluda que tenta descobrir quem roubou a imagem de Ganesh, o Deus com cabeça de elefante, a uma família de Benares durante a época dos rituais sagrados. Feluda entrará assim no universo onde ficará cara a cara com personagens mal-intencionadas e dispostas a tudo.

O Espalha-Factos foi ver O CobardeO Santo, Charulata e A Grande Cidade e podes ler a crítica aos quatro filmes aqui.

ray

Mas as estreias não se ficam por aqui. A Última Canção é um drama familiar que promete um olhar crítico aos direitos dos pacientes terminais. Acompanha Jonathan (Garrett Hedlund), um jovem que tem uma relação difícil com a sua família e que descobre que o seu pai (Richard Jenkins) decidiu rescindir do suporte de vida que o tem mantido vivo. O filme é realizado por Andrew Levitas e conta com um grande elenco, onde se encontram nomes como Amy AdamsAnne Archer, entre outros.

Amigos Para O Que Der e Vier é uma comédia protagonizada pelos divertidos Owen Wilson e Zach Galifianakis, aqui dirigidos por Matthew Weiner. Steve Dallas (Wilson), meteorologista de um canal de TV local, descobre que o seu melhor amigo Ben Baker (Galifianakis) acabou de perder o pai. Os dois companheiros unem-se para enfrentar a tragédia, mas o que não estavam à espera é que Ben herdou toda a fortuna da família, para descontentamento da sua irmã e madrasta. O EF também já viu o filme e a crítica pode ser lida aqui.

Há outro filme português a chegar às nossas salas esta semana, desta feita um documentário. Lacrau foi considerado a melhor longa-metragem portuguesa no IndieLisboa 2013 e recebeu também o Prémio Árvore da Vida pela Igreja Católica. O realizador João Vladimiro pretende com esta sua obra mostrar as diferenças entre a vida rural e as vivências urbanas, partindo do quotidiano campestre de Covas do Monte, em São Pedro do Sul.

767028

Por último, temos The Equalizer – Sem Misericórdia, um thriller de ação protagonizado por Denzel WashingtonRobert McCall é um antigo operacional serviços secretos que leva agora uma vida pacata. Mas depois de ajudar um prostituta, envolves-se num confronto com a máfia russa.

BOX OFFICE

Maze Runner – Correr ou Morrer foi o líder da bilheteira nacional, uma semana após ter estreado, alcançando uma receita no valor de €229.093,17. De seguida, encontram-se Os Maias de João Botelho, somando €114.173,45, e Lucy, que um mês depois de ter estreado continua no pódio dos mais vistos. tendo arrecadado €112.529,87 na última semana.