A curta-metragem do português André Marques, Luminita, voltou a ser premiada, desta vez no Drama International Short Film Festival.

O festival, que já vai na sua 20.ª edição, contou este ano com 92 filmes em competição e Luminita foi considerado o melhor, arrecadando o Grand Prix, o galardão mais importantes do evento que distingue ainda o vencedor com um prémio monetário no valor de 4000 euros.

O júri do Drama International Short Film Festival, que se realiza desde 1995 na Grécia, considerou que a obra de André Marques “demonstra as excelentes capacidades da arte de filmar, a todos os níveis, incluindo realização, interpretação, fotografia, utilização da música e o poderoso simbolismo de se contar uma história“.

O filme já esteve presente no circuito comercial de cinema português ao passar antes da longa romena Quando a noite cai em Bucareste ou Metabolismo. Rodado também na Roménia, conta a história de dois irmãos que se reencontram no funeral da mãe, depois de uma zanga os ter afastado. Agora terão que tentar voltar a estabelecer a sua relação, de modo a honrar a figura materna.

Luminita já venceu outros prémios em diversos festivais nacionais e internacionais, como o Festival de Curtas de Vila do Conde e o Festival Internacional de Cinema de Gijón. Atualmente está nomeado para melhor curta-metragem do ano nos prémios Sophia.