O universo Sims trouxe-nos a ilusão de poder e controlo sobre a vida das nossas personagens. Se com os Sims 1 descobrimos como brincar aos deuses que comandam os desígnios dos seus “súbditos”, nos Sims 2 a vida complexificou-se, tornando-se mais realista. Com os Sims 3 o mundo abriu-se a uma variedade de possibilidades e experiências e os nossos Sims já não estavam confinados às suas casas ou a aborrecidos loading screens.

Mas, no passado dia 4 de setembro, a 4ª versão do mais famoso jogo de simulação chegou a Portugal. Sob o lema “Smarter Sims. Weirder Stories.”, a EA Maxis pretendeu focar-se nas emoções, personalidade e aparência dos Sims. Porém, ao fazê-lo, parece ter-se esquecido de aspetos fundamentais que fazem dos Sims um dos jogos com mais seguidores de sempre.

The sims 4

 

 “Os fãs de longa data podem ficar desiludidos”, escreve o The Guardian.

Ainda antes de ser lançado, as críticas já se faziam ouvir à EA Maxis, criadora do jogo, muito devido à ausência de aspetos cruciais para os verdadeiros ‘Simmers’. Não, não poderás mais ensinar os filhos dos teus Sims a falar ou a andar, simplesmente porque eles passam de recém-nascidos a crianças; esquece os dias passados a aproveitar o sol e a piscina pois estas apenas existem como decoração; não vale a pena usares CTRL-SHIFT-C-“motherlode” para comprares os melhores carros uma vez que não os poderás conduzir. E a lista é longa…

Estas e outras “falhas” levaram os fãs do jogo a lançar uma petição aos seus criadores: “Include toddlers and pools in The Sims 4 base game.” A este descontentamento a EA Games apressou-se a responder: “O pior de tudo foi quando nos sentámos e olhámos para tudo o que queríamos para este jogo, toda a nova tecnologia que queríamos adicionar, e percebemos que teria de haver algumas cedências, o que iria desapontar alguns dos nossos fãs.” Ryan Vaughan, um dos produtores do jogo, confortou os fãs, acrescentando: “Devem saber que estamos a construir uma base incrivelmente forte que é capaz de preencher todos os vossos desejos nos próximos anos. O futuro dos Sims 4 é promissor.”

Sims cada vez mais complexos

Apesar desta onda de negativismo, basta experimentar a demo que a EA Games disponibilizou do menu “Criar um Sim” para perceber que este é um avanço significativo e até surpreendente (principalmente para aqueles que gostam de criar o “Sim perfeito” ou uma cópia de si próprio). Foi isto mesmo que impressionou grande parte dos fãs e a crítica em geral. Esta nova ferramenta permite-nos criar Sims com traços cada vez mais distintivos, ajustando facilmente o tamanho dos olhos, bochechas, pernas, entre outros, ao nosso gosto. Enfim… as opções são quase infinitas.giphy

As ferramentas de construção são também bastante elogiadas: “Os pontos fortes estão no ‘Criar um Sim’ e nas ferramentas de construção. Há opções em ambas as categorias que não estavam nos jogos anteriores e são muito boas.”, conclui um fã no Metacritic, conceituado website de críticas.

PewDiePie, um dos mais famosos game testers do YouTube dá-nos uma ajuda para entender como tal funciona:

Desinvestindo nuns aspetos, o jogo tem, no entanto, um enfoque nos próprios Sims e nas suas histórias, emoções ou traços de personalidade. Kallie Plagge, da IGN (Imagine Games Network), defende que “apesar de tudo, os Sims 4 são bem-sucedidos ao serem um jogo profundo e complexo no que toca às interações entre os Sims, com grande potencial emocional.

 “Se os Sims 4 não forem um sucesso, não haverá Sims 5

No Metacritic, a média atribuída pelos jogadores aos Sims 4 é 3.7/10 (em 1287 avaliações) – nos Sims 2 foi de 8.9 e nos Sims 3 de 7.5. Numa primeira análise, estes dados são verdadeiramente desanimadores. Escreve um fã: “Este jogo foi uma enorme desilusão. A EA deu um passo em frente e dez passos atrás nesta nova versão“. Já os críticos, no mesmo site, avaliam o jogo 70/100 e defende a Gaming Nexus: “Mesmo com alguns conteúdos a faltar, os Sims 4 proporcionam uma experiência bastante divertida e viciante, tanto para os veteranos do jogo como para os principiantes.”

TS4 - User Score

No Gamespot, website especializado em videojogos, Kevin VanOrd, especialista na matéria, diz que “o maior problema dos Sims 4 é que os Sims 3 existem”. No mesmo website a média de avaliação dos utilizadores é de 4.8/10 (em 189 avaliações). E as opiniões dividem-se:

TS4 - opiniões

Grant Rodiek, produtor da Maxis, declarou recentemente num dos fóruns do jogo: “Não estamos a trabalhar nos Sims 5. Não estamos a pensar nos Sims 5. Se os Sims 4 não forem um sucesso, não haverá Sims 5”. Apesar das críticas menos favoráveis, a verdade é que o jogo já conquistou o top de vendas no Reino Unido.

Para já, os Sims 4 não estão disponíveis em versão Mac e são ainda um exclusivo para PC. Em Portugal, o jogo está à venda por cerca de 60€.

200