A mais recente obra do cientista alentejano João Magueijo, de 47 anos, está a provocar polémica entre os ingleses. O livro, intitulado Bifes Mal Passados – Passeios e Outras Catástrofes em Terras de Sua Majestade, editado pela Gradiva, é um ensaio de 188 páginas sobre o povo britânico, achincalhando-o e até mesmo insultando-o, usando palavras como “porcos”, “promíscuos, sujos e bêbados”.

João Magueijo vive na Inglaterra há 20 anos, sendo integrante do Grupo de Física Teórica no Imperial College, em Londres, onde também leciona, para além de ser um dos autores da Teoria da Velocidade Variável da Luz. Com o lançamento do seu mais recente livro, João começou a ser alvo de críticas muito negativas devido ao tom com que fala dos ingleses que o acolheram no seu país.

Bifes Mal Passados

“Would you lika cuppa tea, mate? – Não, vai pró car****, tira-me essa nojice acastanhada da frente, agora um pratinho de percebes e uma imperial é que caíam que nem ginjas, liga primeiro o aquecimento central, não disse isto, claro está, ao invés sorri polidamente e declinei a oferenda, aquilo até nem é má gente, coitados, tiveram foi o azar de nascer nesta porcaria de país e não sabem o que é bom.” Este é apenas um excerto do que está inserido no livro, que, apesar da polémica causada, não viu nenhum problema com o que vem escrito.

No livro, o cientista foi ainda mais longe no seu vocabulário, considerando a sociedade britânica como das “mais podres do mundo” e os seus habitantes como sendo “animais violentos”, de “uma violência cultural patológica”.