Agora que a faculdade está quase a começar, o Espalha Factos dá-te a conhecer várias “cidades dos estudantes” para que não te sintas perdido na tua nova casa. Nesta nova rubrica vais ficar a saber o que podes visitar e onde podes encontrar bons petiscos.

Não és a primeira pessoa a chegar a Vila Real. Com mais de 51 mil habitantes, a capital de Trás-os-Montes e Alto Douro está preparada para receber aqueles que a visitam e que lá contam passar alguns anos a explorar as ruas da cidade, quer seja de dia ou de noite. E, se são mesmo os estudantes universitários que dão vida a Vila Real, o melhor é que estejam bem informados sobre quais os melhores sítios a visitar. Atenção caloiro, lê isto!

Para visitar

De forma a abrir esta seção convém referir um local que se situa no próprio campus da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e que já foi várias vezes motivo de uma fama positiva dada à academia transmontana: o seu Jardim Botânico, considerado um dos maiores jardins botânicos de toda a Europa. Apesar da criação de estradas para trânsito dentro do campus e dos vários edifícios onde as aulas têm lugar, neste espaço plantas e pessoas partilham um espaço comum. Neste espaço também se realizam uma variedade de atividades, sejam elas visitas escolares, exposições ou publicações científicas.

Vila-Real

Avenida Carvalho de Araújo

Um local de referência que fica mesmo no coração da cidade é a Avenida Carvalho de Araújo. É um dos lugares mais frequentados de Vila Real, com as suas fontes, as casas típicas e o edifício da Câmara Municipal. É nesta mesma área que têm lugar as noites de serenata que abrem quer a semana da Caloirada aos Montes, quer a Semana Académica da UTAD. Nesta noite todos os estudantes se reúnem com o objetivo de apreciar um espetáculo tradicional académico e para conviver, sempre com amigos de um lado e um fino do outro.

Rua Direita - decoração dia Mãe

Rua Direita

No que toca a compras, o Dolce Vita Douro é uma boa opção mas, se procuras algo mais tradicional, podes sempre visitar a Rua Direita. Localizada na mesma área que a Avenida Carvalho de Araújo, aqui também poderás visitar a Capela Nova, uma igreja barroca do século XVIII caracterizada como sendo um dos ex-líbris da cidade, principalmente pelos seus painéis de azulejos que retratam as vidas de São Pedro e São Paulo. No largo desta capela ocorre anualmente uma das feiras mais características da cidade, a Feira de S. Pedro, onde predomina a venda de louça de barro negro (olaria tradicional da região).

HPIM4000

Largo do Pioledo

Quando se fala de vida noturna em Vila Real, a palavra “Pioledo” é recorrente na boca de muitos estudantes transmontanos. O Pioledo tem uma variedade de bares, assim como de cafés com descontos em bebidas e snacks. Existe o Bar Académico, também conhecido como B.A., onde o espírito académico se faz sentir com muitas das provas de conhecida Mostra do Caloiro; a Hamburgueria que, com os seus shots de 50 cêntimos e outros preços acessíveis, costuma ser um dos locais mais frequentados por estudantes em toda a cidade. O Xot’s é também bastante frequentado pelos seus preços económicos e ambiente divertido. O Metrópolis cai também nesse estilo, com um ambiente agradável (se não contarmos o ar infestado de fumo) e um jogo de setas sempre pronto a começar.

Café Concerto

Café Concerto

No que toca a elementos culturais, não podemos abordar esta parte sem deixarmos de mencionar o Teatro de Vila Real. O edifício, além de ter uma arquitetura urbana e moderna, tem ao seu dispor um Grande Auditório (500 lugares), um Pequeno Auditório (145 lugares), um Auditório no exterior (700 lugares) e uma sala de ensaios. É nestas instalações que também se encontra o Museu do Som e da Imagem (entrada gratuita), integrado na rede de museus do Município e dedicado ao primeiro Teatro de Vila Real (de 1846), ao Teatro-Circo (de 1892), ao Teatro Avenida (de 1930) e à história da fotografia e do cinema. Existe ainda a Galeria-Bar, e o Café Concerto. Este último tem as suas noites animadas: às terças há sessões de stand-up-comedy e às quintas há concertos gratuitos dados por bandas das mais variadas origens (ambos os espetáculos são gratuitos). Os preços das atuações do teatro oscilam entre os 5 a 7 euros, e algumas até são gratuitas.

O Bisonte + O Abominável em concerto no Club de Vila Real

O Bisonte + O Abominável em concerto no Club de Vila Real

É impossível entrar no tema “música” sem referir o Club de Vila Real. Este sim é o espaço que leva a interação café-música a um outro nível, com atuações ao vivo de nomes nacionais e internacionais a serem uma constante durante todo o ano. Além disso é muito provável encontrar ainda exposições fotográficas ou poetas a declamar alguns dos seus trabalhos. Juntando isso aos preços acessíveis do bar, o Club de Vila Real é a prova de que cultura e diversão noturna podem sim andar lado a lado. Com 119 anos de existência, neste espaço têm lugar vários e variados workshops, palestras, clubbing, concertos ao vivo, ténis de mesa, espetáculos de humor e magia, festas de Erasmus, tertúlias, documentários, festas temáticas entre outras iniciativas que visam “trabalhar em prol da Cultura em Vila Real”.

Vista noturna do Jardim da Carreira

Vista noturna do Jardim da Carreira

Voltando ao tema dos espaços verdes, ainda em Vila Real existe o Jardim da Carreira (situado perto da zona do Pioledo). Este local, surgiu no século XVIII com a intenção de criar um espaço público de lazer, tornado-se num dos espaços mais emblemáticos da cidade. Além das várias árvores centenárias que compõem este lugar, os visitantes poderão ainda encontrar um coreto e um busto de Camilo Castelo Branco. Na parte superior do jardim está o Campo do Calvário, onde jogam os jovens que constituem o Sport Clube de Vila Real. Em 2003 o jardim sofreu remodelações tendo sido adicionados uma escadaria, um parque infantil, um ringue de patinagem e um café-bar, o que tornam este espaço sossegado atrativo para um serão calmo.

Vila Real vista de Vila Velha

Vila Real vista de Vila Velha

A Vila Velha, situada atrás da Câmara Municipal, além de ser a parte mais antiga da cidade de Vila Real, é o local ideal onde te podes dirigir se quiseres ter uma vista espetacular sobre a cidade transmontana. Nesta mesma zona fica o Museu da Vila Velha, inaugurado a maio de 2008. Dentro do edifício existem dois pisos: no piso inferior é onde têm lugar as exposições temporárias (de temática diversa); já no piso superior, é onde há a realização de exposições de média duração, relacionadas nomeadamente com a arqueologia. As entradas são gratuitas.

Apesar de a região transmontana ser conhecida pelo seu Inverno rigoroso, o mesmo também pode ser dito do seu Verão. Quando o calor aperta existem logo dois locais que saltam à ideia não só de vários estudantes mas também dos vila-realenses.

Parque Corgo

Parque Corgo

Nas margens do rio que corre pela cidade encontra-se o Parque Corgo. Tem cerca de 33 hectares e tem à sua disposição várias formas de entretenimento para os cidadãos: campos desportivos, parque de merendas de Codessais (equipado com grelhadores e mesas), parque infantil, cafés e casas de chá, antigos moinhos, etc. É também nesta área que se situam as piscinas municipais, com entradas a um preço acessível.

10250328_946334262050288_6179419683376545173_n

10603292_930204616996586_8495700710771017029_n

Para atrair ainda mais o público jovem a Vila Real, a organização do festival Rock Nordeste decidiu reformular a sua estrutura para a edição do verão de 2014 e chamou nomes nacionais mais conhecidos como Capicua, Dead Combo e algumas boas surpresas como Brass Wires Orchestra. O resultado foi uma sequência de bons concertos num ótimo ambiente. Serve de exemplo para a edição do próximo ano e é uma boa desculpa para os estudantes que vivem noutras cidades voltarem a Vila Real para uns dias longe dos pais.

Para saborear

Restaurante Cardoso

Vila Real tem vários restaurantes dedicados às francesinhas. São várias as pessoas de fora que saem desta cidade com o sabor das francesinhas vilarealenses na memória e no paladar. Aliás, um dos restaurantes mais populares de Vila Real no que toca a francesinhas é o Cardoso. Localizado na Rua Miguel Bombarda, este local apesar de antigo oferece um ambiente acolhedor e que abre logo o apetite aos amadores de francesinhas. São vários os críticos que aclamam este restaurante como sendo o melhor restaurante de francesinhas em Vila Real.

O Amadeus também é um local conhecido dos estudantes pelas suas francesinhas, pelo hambúrguer à Amadeus, pelas postas de vitela e recentemente pelo sushibar. Com um espaço agradável e acolhedor, um preço médio de 7 euros por pessoa e com capacidade para cerca de 100 pessoas, não é de admirar que este seja um espaço de escolha de muitos estudantes da UTAD, quer para passar um serão agradável, quer para comer uma francesinha. Este estabelecimento fica na Avenida 1º de Maio, perto da Ponte Vermelha.

Um outro estabelecimento que apesar de recente tem ganho notoriedade para os vilarealenses é o Zé Ponto Come, situado na Avenida Cidade Orense (perto da Igreja Nossa Senhora da Conceição). Além das francesinhas, costuma ter pratos do dia (variados). O preço em média por comer uma francesinha no Zé.Come é de 8 euros (francesinha com batata, 2 finos e 1 café).

estudante2

Além de espaços dedicados a este prato nortenho, existem tabernas que permitem aos estudantes tomar um café ou um copo enquanto convivem ou se preparam para uma noite na cidade. A Taberna do Estudante, como o próprio nome indica, é o sítio ideal no que toca a convívio estudantil. Além das bebidas a preços económicos, aqui também poderás escolher entre algumas especialidades para comer tais como: francesinha, chouriço assado e moelas (não ultrapassa os 10 euros).

9245f795-7bab-4301-8631-d9cd30f35a8b

Não se pode falar de tabernas em Vila Real sem referir o Baca Belha. Este simpático estabelecimento na Vila Velha (Rua de São Dinis, mais especificamente) tem como clientes habituais os “adeptos da boa pinga”: desde reformados a estudantes que procuram um sítio para beber a um preço razoável. Contudo, além de um bom copo de vinho ou de cerveja, os clientes deste local poderão petiscar ovos cozidos, rissóis de carne e camarão, bolinhos de bacalhau, peixe, legumes entre outros petiscos que o senhor Alberto (empregado, cozinheiro, tasqueiro e taverneiro) e a sua mãe têm para oferecer. Salienta-se também o facto de ser um espaço ideal para um jogo de sueca, e ainda ideal para quem não quer gastar mais de 5 euros. O vídeo que se segue poder-te-à dar uma ideia do ambiente que se vive neste tão conhecido espaço.

Contudo, não se fique a pensar que Vila Real só é feita de tabernas e restaurantes de francesinhas: também tem pastelarias de referência. E no que toca a pastelaria transmontana a Pastelaria Gomes não podia deixar de ser mencionada neste artigo. Fundada em 1925 por Manoel dos Santos Gomes e pela sua esposa Maria da Conceição de Sousa Magalhães Gomes, o casal desenvolveu um negócio original repleto de receitas regionais e tradicionais que já são clássicos nos paladares transmontanos. Eis algumas das suas especialidades mais conhecidas: os doces salgados Covilhetes a 0,85 euros; Toucinho do céu a 0,95 euros; São Marcos a 1,30 euros e ainda as famosas Cristas pelo preço simpático de 0,90 euros.

Ainda convém referir a padaria centenária conhecida como Casa Lapão que desde a sua criação se dedica a fabricar produtos de Doçaria Convencional, e tendo como valores as seguintes palavras: Qualidade e Autenticidade. Além da Doçaria Convencional, também se dedicam ao fabrico de bolos, doces frios, tartes, empadas entre outros. Aqui também se servem alguns doces em comum com a Pastelaria Gomes, mas há alguns que convém mencionar: as Tigelinhas de Laranja (0,90 cêntimos), os Pitos de Santa Luzia (0,80 euros), os Pastéis de Santa Clara (1,95 euros), uma Tigelada (0,90 euros),entre outros.

Um outro local que já se tornou numa referência nesta área é a Casinha de Chocolate (à beira do Café Pioledo) que cativa vários clientes devido à variedade de doces que tem para satisfazer os cidadãos e estudantes mais gulosos. Os bombons são de confecção caseira e feitos utilizando produtos regionais  tais como como castanhas, nozes, passas e pinhões. A decoração de bolos (seja para um aniversário, um casamento ou outra ocasião especial) é também uma das especialidades desta casa.

Centremo-nos novamente nos restaurantes com um sítio particularmente popular entre a comunidade vilarealense: o restaurante O Transmontano. Localizado perto da Câmara de Vila Real, na Rua da Misericórdia, este é o sítio ideal para quem quiser petiscar a cozinha tradicional transmontana. Com um ambiente familiar e decorado com variadas fotografias antigas da cidade, apto a receber cerca de 130 pessoas, uma vista sobre a cidade, adequado a deficientes e crianças e um preço médio de cerca de 10 euros, o restaurante O Transmontano torna-se num ponto de referência na cidade e definitivamente num estabelecimento tipicamente português. Contudo, existem opções mais económicas neste espaço: há variados pratos do dia a 5,50 euros (6,50 caso inclua sopa, prato, bebida, sobremesa e café) e pratos económicos a 5 euros (bebida incluída).

refugio_leao

Por último terminamos com um restaurante, no qual poderás petiscar uma refeição mais simples: O Refúgio do Leão. Situado na rua D. Pedro de Castro, neste simpático restaurante tradicional terás à tua disposição um serviço de restaurante, churrasqueira e café. O prato do dia aqui custa 6 euros (com sopa, prato de peixe ou carne, café e bebida incluídos; a sobremesa custa mais 50 cêntimos). Este é o sítio ideal caso queiras um simples frango no churrasco, uma sardinha assada, enfim, uma refeição simples e rápida.

Em suma, apesar de Vila Real não ser uma das maiores cidades portuguesas, tens à tua disposição uma variedade de sítios para explorares de forma a tirar o maior proveito da tua vida académica. Um lugar pequeno mas que te deixará grandes recordações. E lembra-te sempre da citação de Miguel Torga em O Reino Maravilhoso: “Para lá do Marão mandam os que lá estão”.

Artigo de Sara Sampaio com revisão de João Pedro Peixoto