Viseu é capital de distrito e tem 99 274 habitantes. Se vais para Viseu e levas na cabeça as ideias pré-concebidas de que Viseu é só rotundas e que os viseenses falam todos ‘axim’, desfaz-te dessas ideias.
Ok, a primeira ideia vais ver que é verdade, mas para encontrares alguém que fale com a pronúncia vincada que vês nos sketchs televisivos vais ter de sair do centro de Viseu e viajar uns bons quilómetros. Em Viseu vais encontrar bastante movimento diurno, isto se não passares as noites nas quatro discotecas que existem e deixares as aulas para segundo plano. Aí diz adeus à luz do dia e aos belos sítios que podes aproveitar para conhecer esta cidade.

Antes de te mostrar alguns dos sítios mais bonitos de Viseu é importante referir que a cidade já foi distinguida várias vezes como a melhor cidade para viver em Portugal.

Para visitar…

1) Sé ou Catedral de Viseu

A Sé, ou Catedral de Viseu, poderá ser dos sítios que mais vais ver, isto porque é no adro da Sé que vais ser praxado e vais conhecer as mais diversas lendas académicas desta cidade. A Catedral, entendida no seu todo, revela-se como um harmonioso conjunto, resultado de sucessivas intervenções de diferentes construtores, que na estrutura da igreja deixaram as marcas do seu tempo. A base arquitetónica da Catedral remonta aos séculos XIII-XIV, em estilo Românico-Gótico, tendo-se arrastado a construção por vários séculos. Ainda hoje lá se fazem pequenas obras, mas é um sítio belíssimo, mesmo para quem não aprecie igrejas.

Portfolio-32

2) Ecopista do Dão

Se gostas de correr para pôr as ideias em ordem, de estar em harmonia com a natureza ou queres, simplesmente, curar os males do fígado fazendo algum desporto, a Ecopista do Dão é o sítio ideal. Os Municípios de Viseu, Tondela e Santa Comba Dão, a Associação de Municípios da Região Dão Lafões e a Refer celebraram um protocolo com vista à recuperação da antiga Linha do Dão, desativada, e transformaram-na na maior Ecopista de Portugal. São mais de 48 quilómetros de Ecopista, assentes no antigo Ramal do Dão e que unem estes três concelhos.

3) Jardins Efémeros

Os Jardins Efémeros vão na sua quarta edição. Quer aprecies ou não eventos culturais este é um evento que mexe com a cidade e consegue criar uma envolvência com os habitantes de Viseu. O centro da cidade renova-se e ganha mil e uma atividades desde exposições, workshops e concertos. Ao longos os últimos anos Viseu têm-se afirmado como um ponto importante no que se refere à cultura, muito por culpa dos Jardins Efémeros.

jardinsefemeros

4) Cava de Viriato

Foi neste local que presenciei uma das melhores e mais bem contadas histórias da minha vida. A Cava de Viriato trata-se de um acampamento militar romano ou árabe localizado na cidade de Viseu. É monumento nacional desde 1910. Hoje em dia é um dos belos jardins que Viseu tem para te oferecer, e ainda são alguns. Se vieres a ser um caloiro de Viseu contar-te-ei da melhor forma possível a melhor história que me foi contada sobre a estátua que homenageia Viriato.

7611508

5) Parque do Fontelo

Se tivesse de associar um símbolo ao Fontelo seria o símbolo de dois pulmões limpíssimos. O Fontelo é um parque enorme, com cerca de 10 hectares, onde se situa o estádio do Fontelo. Caso gostes de futebol é lá que te deves dirigir para ver o clube da cidade, o Académico de Viseu, que atualmente joga na segunda divisão nacional mas que já foi um dos grandes clubes em Portugal. Além do estádio, o parque está equipado com um skate park, piscinas, caminhos pedestres, mini campos de futebol e futebol de praia, ténis e de certeza que mais algumas coisas que me estão a faltar agora. Ia-me esquecendo: tem os mais belos pavões.

 6) Funicular

Não é um monumento nem um local de visita turística, mas quando tiveres na parte baixa da cidade e tiveres de subir até à zona da Sé o funicular vai ser o teu melhor amigo. Como só te quero ajudar, dou-te um conselho: caso estejas numa de aventureiro/a e queiras descer a pé desde a sé até à parte baixa pelo caminho do funicular: não o faças. Especialmente se antes estiveste a levantar copos. O funicular é gratuito e sai de 15 em 15 minutos.

46486938

7) Rossio

Agora perguntas: Mas, Rossio? Sim, Viseu é tão fixe que até tem um Rossio. Oficialmente chama-se “Praça da República” e é lá o centro da cidade. Trata-se de uma rotunda gigantesca que alberga a câmara municipal, um carrossel, um engraxador à moda antiga, um bar e tem ainda uns banquinhos para as pessoas mais idosas passarem o tempo e desfrutarem do movimento da cidade. No Rossio encontra-se ainda um bonito painel de azulejo, vindo da cidade de Gaia, que lá se encontra desde os anos 30.

8) Feira de São Mateus

Quando chega agosto, Viseu recebe aquela que é uma das maiores feiras do país. São 621 anos, um tempo longo de histórias de uma cidade que todos os anos se renova que nunca morrerá. Agora perguntas: “Agosto? Eu aí já não tenho aulas!” Calma, a feira dura até final de setembro. Tens tempo para ver todas as barracas e provar o melhor de Viseu.

9) Ruas e Ruelas

Viseu é uma cidade cheia de lendas e tradições. Aconselho-te a perderes (ou ganhares) uma tarde a andar pelas velhas ruas da cidade. Uma dádiva de reis a uma cidade nobilíssima que foi crescendo e se foi modernizando sem deixar de ser antiga e sem perder a sua identidade. Vais perder-te mas, ao mesmo tempo, encontrar os mais bonitos edifícios, lojas e restaurantes tradicionais. Caso tenhas dúvidas sobre algo pergunta aos transeuntes e corres o risco de ouvir a melhor história que já te contaram.

10) Academia de Viseu

A partir do momento que entras em Viseu, és um membro da academia. Eu senti isso na pele a partir do momento que ouvi a Tunadão a cantar Viseu Graciosa. Quando a ouvires, provavelmente ainda não viste nada de Viseu, mas vais sentir algo na pele e um arrepio. É esse arrepio que te vai fazer sentir um de nós. A tradição académica em Viseu é bastante forte, recheada de histórias que vais ter de ouvir (mesmo que não sigas a vida académica à risca, como eu). Começando pelo traje académico, que é único no país, e acabando no Boquinhas, que vais ter de descobrir tu o que é.

tunadao

Para saborear…

1) Boquinhas

O segredo do Boquinhas está no misticismo e nas histórias que aquelas paredes têm para contar, mas não se fica por aí. Não é um café normal, não se servem finos ou cafezinhos. Ali, ou é cerveja de garrafas de litro e meio, ou jeropiga ou a famosa sangria deste bar. No Boquinhas não há livro de reclamações, há livro de emoções. O Boquinhas é, e será sempre, o verdadeiro espelho dos verdadeiros estudantes de Viseu (sim, vais ficar com fama de alcoólico/a).

2) Restaurante Tia Iva

Outro restaurante com muita história é o Tia Iva. Quando receberes a visita de familiares é um bom sitio para os levares a conhecer o Bacalhau da Tia Iva. Por vezes, as refeições são acompanhadas com uma boa dose de fado ao vivo.

3) Lugar do Capitão

Não fica propriamente no centro da cidade e não está ao alcance de todos os gostos. O Lugar do Capitão é um espaço que, além de restaurante, serve a cultura com uma agenda cultural regular onde se podem encontrar exposições, workshops, sessões de cinema, peças de teatro, música ao vivo, etc. Perfeito para uma noite em que queiras fugir da rotina universitária e descobrir onde está a cultura alternativa em Viseu.

_DSC6582

4) Obviamente Bar

Depois de uma noite bem bebida e bastante alegre surge aquela fome de um bom cachorro ou tosta mista. No Obviamente Bar encontras o sítio ideal para matar essa fome noturna e entrar na cama com o estômago aconchegado. É um bar onde a música ambiente, por norma, está sintonizada na rádio do bom gosto.

5) Cibers

O quinto posto para esta categoria são os 5 (!) Cibers, ou pelo menos eram cinco há uns meses atrás.

Imaginem a cadeia McDonalds, mas em vez de vender Big Macs vende Vodkas, Minis e todo esse tipo de variedade alcoólica a preços absurdamente baratos. Escusado será dizer que estão espalhados pela cidade, sendo sempre um ponto de paragem obrigatório para repor as energias líquidas.

ciber

6) The Brothers

Quando as papoilas saltitantes entram em campo é para lá que me dirijo. O The Brothers é um espaço bastante amplo, onde o atendimento é bastante eficaz e com um ambiente muito bom para ver futebol em dias mais agitados. Em dias onde reina a acalmia é um bom local para absorver alguma cafeína e a música ambiente também costuma ajudar.

7) Restaurante Pateo

Na vida académica os jantares, ora de curso, ora de turma são uma constante. São jantares com muita gente, onde o espaço e o atendimento são essenciais. O restaurante Pateo cumpre esses dois requisitos, sendo que a comida e bebida nunca são negadas, o mais importante num jantar universitário.

 8) Restaurante Kapa

O Kapa fica longe do centro da cidade mas perto do Politécnico e da zona dos bares. É o destino perfeito para um jantar com um grupo de amigos antes de rumarem aos bares e às discotecas. Convém é marcar mesa com antecedência porque o espaço é pequeno e está sempre cheio.

 9) Maria Xica

Dona de uma decoração e bom ambiente ímpares, a Maria Xica tem ainda alguma oferta cultural. Trata-se de um restaurante-bar no centro da cidade que consegue juntar vários públicos, oferecendo-lhes um serviço de bastante qualidade. No rés do chão da casa onde mora a Maria Xica situa-se o restaurante,  e no piso superior o bar, que conta com uma varanda bastante ampla.

maria-xica

10) Confeitaria Amaral

Falar de Viseu e não falar do bolo Viriato era a assinar a minha sentença de morte. A Confeitaria Amaral já levou Viseu a figurar três vezes no livro do Guiness com o maior pão com chouriço, maior boroa Trambela e maior bolo de aniversário. José Carlos Ferreira é o pasteleiro que faz as delícias das bocas de muitos Viseenses. Não se esqueçam: Viriatos é na Confeitaria Amaral.

 

Artigo escrito por Diogo Filipe Sousa