Coimbra, conhecida como a “cidade dos estudantes”, é uma das cidades localizadas na região Centro do país e recheada de História em todos os recantos. Desde há um ano, Coimbra é reconhecida como património mundial da humanidade pela UNESCO. A Universidade nasceu, definitivamente, em 1537 por ordem de D. João III e condicionou, já nessa época, a dinâmica do espaço urbano da cidade. Atualmente os estudantes continuam a ser os grandes dinamizadores e as veias que fazem pulsar uma cidade com mais de 140 mil habitantes.

Chegar a uma nova cidade com tantos anos de história e com pessoas novas é sempre uma nova aventura. O Espalha-Factos dá-te a conhecer 20 lugares que podes visitar em Coimbra, locais para visitares com uma mochila às costas e uma garrafa de água na mão ou lugares para saboreares e passares algum tempo com as novas pessoas que vais conhecer. Continua a ler para conheceres um pouco mais a tua nova cidade.

Para visitar…

1) Sé Velha: Coimbra é uma cidade com uma grande história sobre a universidade, com muitos edifícios a contarem os acontecimentos no aspeto velho e mais “acabado”. Porque não começar na Sé Velha, local icónico para todos os estudantes? É aqui que se ouvem todas as serenatas no início da Queima das Fitas, é o ponto de encontro para a maioria dos estudantes quando combinam saídas até à madrugada e é um local turístico apetecível para os interessados na história do nosso país. A igreja da Sé Velha, com um interior simétrico e com escassas aberturas, está aberta todos os dias, exceto ao domingo, das 10 às 18 horas. Para chegarem a tempo podem ir a pé a partir da Baixa de Coimbra e subir até às escadas do Quebra-Costas.

Sé Velha por Leandro in Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura

2) Sé Nova: Se subirem a rua do lado esquerdo da Sé Velha chegam à tão reconhecida Sé Nova de Coimbra, um dos monumentos conimbricenses com séculos de vida. As obras do templo iniciaram-se em 1598 mas só no começo de 1640 é que se dá a sagração. Para além de ser um dos lugares mais consagrado e reconhecido pelos habitantes, a igreja fica ao lado de algumas das faculdades da cidade, como a de Direito e a de Letras, e também pertíssimo de alguns dos bares reconhecidos pelos estudantes, de que vamos falar mais à frente.

3) Teatro Académico de Gil Vicente: Inaugurado em 1961, o TAGV é o único teatro académico em Portugal e um dos centros culturais da cidade. Situado em plena Praça da República, é uma infraestrutura que oferece uma programação internacional de qualidade, diversificada e multidisciplinar: há espetáculos de teatro, performance, dança, concertos e cinema. A bilheteira está em funcionamento de segunda a sábado das 17 às 22h e os estudantes da UC podem contar com descontos. Este espaço alberga ainda um serviço de bar com esplanada (no terraço) aberto diariamente das 9 (10 ao fim-de-semana) à 1h.

4) Biblioteca Joanina: Perto da Torre da Universidade, a Biblioteca Joanina é um dos espaços mais belos para ser visitado para os amantes de literatura. É neste local que se encontram algumas das mais antigas obras literárias do país e, neste momento, estão a ser catalogadas todas as obras para preservação da riqueza literária. É no Piso Nobre que permanece a grande beleza do espaço. Aí podes passar alguns momentos de silêncio, longe da confusão estudantil da faculdade de Direito – que está logo ao lado da Biblioteca Joanina – para apreciares as estantes e toda a decoração.

Biblioteca Joanina por Paulo Mendes

5) Jardim da Sereia / Parque de Santa Cruz: O Parque de Santa Cruz, conhecido popularmente por Jardim da Sereia, é um dos espaços verdes no centro da cidade enquadrado no movimento setecentista dos jardins “à francesa”. De acordo com os Percursos da Natureza de Coimbra, os espaços verdes dentro do movimento eram construídos com torreões, alamedas rigorosas e enquadramentos de construções decoradas com azulejos portugueses. É um bom espaço, com alguma história pronta a ser investigada, para passar algumas horas num dia ameno e para quem aprecia o ar puro.

6) Jardim Botânico de Coimbra: Se não quiseres sair da zona histórica e mais alta de Coimbra – a Universidade de Coimbra, a Torre da Universidade, a Praça da República e Jardim da Sereia – podes visitar o Jardim Botânico. Criado durante a reforma Pombalina, em 1773, a grande quantidade de árvores e outras espécies verdes mostram as várias trocas efetuadas entre habitantes de outras zonas do Mundo, devido à variedade. A entrada é gratuita e a beleza é extenuante, situada ao lado da Praça da República. Uma das zonas de referência para chegares lá são os Arcos do Jardim.

Jardim Botânico de Coimbra in ‘Tudo Sobre Jardins Online’

7) Parque Verde do Mondego: Fugindo agora ao lado histórico de Coimbra e à parte mais “alta” da cidade podes passar pelo Parque Verde do Mondego. Foi inaugurado em 2004 e, na totalidade, abrange as duas margens do rio Mondego com bares, restaurantes, um parque infantil e pavilhões de exposições temporárias. É uma exceção à regra dos lugares da cidade, ideal para caminhar/correr ou para levar os pais (e turistas no geral) durante o fim-de-semana.

8) Portugal dos Pequenitos: O Portugal dos Pequenitos representa de uma forma reduzida – elaborada para os mais pequenos – e pormenorizada vários edifícios da arquitetura e da história de Portugal, como é o caso das casas regionais, dos museus do Traje, da Marinha e do Mobiliário. É um bom pretexto para voltares a reviver a infância com os teus amigos ou com a tua família, em visita a Coimbra. Basta atravessares a ponte pedonal do Parque Verde do Mondego.

9) Mata Nacional do Choupal: Para realizares algumas atividades desportivas ou de caráter lúdico, o parque do Choupal é o lugar ideal com uma grande variedade espécies verdes. O choupo, o plátano, a nogueira-preta e o cedro são algumas das árvores plantadas no Choupal. Para um simples passeio não faltam autocarros que te levam até lá. Podes apanhar a linha 5, 14, 25, 28, 30, 35, 36 e 39 dos SMTUC, o serviço de autocarros da cidade.

10) Penedo da Saudade: Para além da Quinta das Lágrimas, local onde Inês de Castro foi assassinada, deves visitar o Penedo da Saudade. Conta a lenda que é o local, anteriormente chamada Pedra dos Ventos, onde D. Pedro ia frequentemente chorar a perda da sua amada. Ao longo do jardim podes encontrar lápides com poemas de escritores portugueses, imortalizados na história do nosso país. Podes apanhar a linha 103 para chegar ao Penedo e ter uma vista esplendorosa da cidade.

Para saborear e passar tempo…

1) Bar Académico (AAC): O Bar Académico, reaberto há pouco tempo para a tua sorte e para muitos estudantes em Coimbra, é o lugar ideal para ires com os teus novos colegas a qualquer hora do dia. Um simples café, um local de estudo, que se transforma num bar agradável até às 4 horas da manhã. O Bar AAC possui também jardins abertos ao público onde acontecem algumas das melhores festas da Universidade. No edifício do Bar podes também explorar um pouco e descobrir algumas lojas e também as instalações de algumas entidades, como é o caso da Rádio Universidade de Coimbra (RUC).

Bar AAC in Diário das Beiras online

2) Café Tropical: Basta andares um pouco depois do Bar AAC e passares o Teatro Académico Gil Vicente para chegares ao Café Tropical. Não há nada demais neste espaço a não ser o ambiente, agradável para uma paragem e passar algum tempo com os teus amigos. Provavelmente vais encontrar uma boa parte dos estudantes, já que o Tropical é uma paragem obrigatória para todas as pessoas.

3) Chimico (Cafetaria do Museu de Ciência): E não sabe bem uma paragem para recarregar energias com um bom lanche? A Cafetaria do Museu de Ciência, mais conhecida como Chimico, é uma boa escolha. Para além das delícias que podes provar há também alguma programação cultural (para todos os gostos).

4) Moelas: Na zona alta de Coimbra, ao lado da Sé Velha, situa-se um dos bares mais convidativos a longas noites com baixo custo. Se não tiveres muito dinheiro para gastar e quiseres passar um bom momento com os teus amigos até de madrugada podes escolher o Moelas e comer também uma das tão famosas sandes de moelas conimbricense. Se estiveres em frente à Sé Velha viras logo à direita e chegas, em segundos, ao Moelas.

5) Aqui Base Tango: Este bar é um espaço em permanente mutação, já que a decoração e outros elementos estão sempre a mudar. Fundado em 2012, localiza-se na Rua Venâncio Rodrigues, nº 8 (junto à Praça da República), numa antiga esquadra da polícia (de onde herdou o nome, já que “Base Tango” era o nome de código desta esquadra). Conta com 3 andares e diversas salas, todas diferentes entre si (onde podes encontrar uma parede em que é permitido desenhar ou até mesmo uma árvore). Conta ainda um jardim, onde se projetam filmes durante o verão, e promove várias atividades culturais: há quizzes, torneios de ténis de mesa e concertos. Além de uma longa carta de gins e de cervejas artesanais, o Aqui Base Tango pratica preços amigos dos estudantes, com finos a 1 euro e médias a 1,50 durante a semana.

Aqui Base Tango

Aqui Base Tango por Dato Daraselia in Público

6) Casa de Chá do Jardim da Sereia: A Casa de Chá, situada no reconhecido Jardim da Sereia, conta com a participação da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Deficiente Mental na gerência. Provavelmente vais ser atendido por um dos membros da associação. É um lugar especial pelo espaço verde onde está colocado e pela oportunidade que oferece a pessoas com incapacidades para trabalharem. Em dias frios, não sabe bem beber um chá quente?

7) Fangas Mercearia Bar: No Fangas, situado na Baixa conimbricense, podes encontrar uma boa seleção de vinhos, conservas, enchidos nacionais e sangria caseira. Há um toque familiar, há fado como música de fundo e é um dos melhores lugares para um lanche ou para jantar com um pequeno grupo de amigos.

Fangas Mercearia Bar por Pedro Moreira

8) A Brasileira: Situada à entrada da Baixa da cidade, o estabelecimento da Brasileira é um dos mais simples do país quando comparado com os de outras cidades. Porque não parar para beber um café e comer alguns bolos de boa pastelaria? É um ótimo lugar para matar desejos de gula.

9) Galerias de Santa Clara: Um dos lugares mais belos da cidade situa-se do outro lado do rio Mondego, depois de atravessares a ponte pedonal no Parque Verde do Mondego. Podes fugir um pouco à confusão da cidade e relaxar, enquanto fazes as tuas tarefas da faculdade.

10) NL (Noites Longas): E para começar ou acabar a noite, o Noites Longas, conhecido como NL, é o melhor lugar para ouvires quer música eletrónica quer rock ligeiro ou pesado. É um pequeno espaço ao lado do Jardim da Sereia, podes subir a rua do lado esquerdo da Sereia e chegas lá em poucos minutos. É conhecido por grande parte dos estudantes como o lugar onde as noites acabam e é um dos melhores espaços para frequentar até ao nascer do Sol.

Artigo de David Pimenta, revisto por Fran Silveira, Vasco Salavessa Mota e Fabiana Martins.