O mais antigo festival de cinema de Lisboa atinge este ano a maioridade. Para celebrar, tirou do armário várias novidades, entre as quais a extensão do festival até ao Porto, o lançamento de um livro sobre o cinema e cultura queer, e uma retrospetiva da obra de John Waters, figura de culto do universo queer.

Sob o mote “18 Years of Filth”, o festival acontecerá entre os dias 20 e 26 de setembro na Cinemateca Portuguesa e Cinema São Jorge, em Lisboa, e nos dias 3 e 4 de outubro na Casa das Artes, no Porto. Esta ampliação resulta de uma colaboração do Queer Lisboa com o Cineclube do Porto e a Direcção Regional de Cultura do Norte. A primeira edição do Queer Porto estará, assim, para breve, prevendo-se para 2015 a chegada oficial do festival à cidade invicta.

banner-site-QL18

No ano em que que o festival consegue o apoio do Programa MEDIA da Comunidade Europeia, que contribuiu significativamente para a promoção do cinema europeu no festival, será exibido um total 135 filmes, provenientes de 38 países. O Reino Unido é o país que apresentará mais fitas, contando-se 20 títulos britânicos, seguindo-se Portugal, que exibirá 18 películas. Sucedem-se a França e a Alemanha, cada uma com 17 filmes.

Um dos pontos altos do festival será a homenagem a John Waters (HairsprayPink Flamingos), ator e realizador de renome no mundo do cinema gay. Entre outros filmes de Waters, será exibido o clássico Polyester de 1981. Durante a exibição, os espectadores poderão experienciar a obra da forma que o realizador propôs aquando a sua estreia: com o uso de cartões Odorama.

Cartão Odorama, do filme “Polyester”

O Brasil também estará fortemente representado. Hoje Eu Quero Voltar Sozinho, de Daniel Ribeiro, é o filme de abertura, e Flores Raras, de Bruno Barreto encerrará o festival. A programação conta ainda com a exibição da filmografia completa de Ron Peck; um programa dedicado exclusivamente ao cinema queer africano, na secção Queer Focus on Africa; a estreia, pela primeira vez fora do Reino Unido, de um inédito de Derek Jarman; cinco filmes do realizador português Antonio da Silva; e os filmes queer mais relevantes de 2013 e 2014.

Nesta que é a maior edição do festival até à data, será também lançado o livro Cinema e Cultura Queer, que reúne um conjunto de ensaios sobre a história do cinema queer em Portugal, e que, partindo da programação do Queer Lisboa de 1997, faz uma análise ao género a nível internacional e nos dias de hoje.

Para mais informações sobre o festival e a sua programação, visita o site oficial.