Depois de superada a meta no crowdfunding, a organização do MUVI Lisboa’14 divulgou hoje as secções que faltavam para completar o programa desta primeira edição do festival.

A secção Acordes Históricos traz alguns dos títulos mais interessantes ao festival fora de competição. São seis as longas-metragens que irão passar nos palcos do Cinema São Jorge, algumas delas presentes noutras competições do MUVI. Desde as vidas e carreiras de artistas musicais até a documentários que mostram vários pontos do globo e a sua relação com a música, esta é uma das secções que mais promete. Os Acordes Históricos que o público poderá ver são:

  • Anyone Can Play Guitar, de Jon Spira, que entrevista e mostra material inédito de bandas como Radiohead e Foals para mostrar a relação entre a cidade de Oxford e a música. O documentário, realizado em 2009, estreará na sessão de encerramento do festival.
  • Cure for Pain – The Mark Sandman Story, de Rob Gordon Bralver e David Ferino, um emotivo documentário sobre a vida e obra de Mark Sandman, vocalista e líder dos Morphine, falecido há 15 anos. O génio do músico será alvo de um debate entre jornalistas e artistas portugueses após o final do filme.
  • Cidade de Deus – 10 Anos Depois, de Cavi Borges, uma retrospetiva do sucesso brasileiro de 2002 que olha para o elenco do filme de Fernando Meirelles e conta, através de entrevistas aos próprios atores, como mudou a sua vida.
  • A Batalha de Tabatô, de João Viana, vencedor de um prémio no Festival Internacional de Cinema de Berlim, que conta a história de um ex-combatente da guerra colonial que regressa à Guiné-Bissau para assistir ao casamento da filha com um músico. Mas os traumas provocados pela guerra não o deixam tranquilo.
  • All in Black and Film, de Eduardo Morais, que segue os portugueses The Poppers no estúdio de gravação (também presente na competição Odisseias Musicais).
  • Música em Pó, de Eduardo Morais, sobre colecionadores de vinis como o radialista António José Portela, Jota Cunha da Vinyl Experience ou DJ Ride (também presente na competição Odisseias Musicais).

Mas as novidades não se ficam por aqui. No MUVI Lisboa’14 vamos ainda ter acesso a várias iniciativas bastante interessantes, como entrevistas, concertos e antevisões/retrospetivas de alguns festivais de música.

Um dos maiores destaques agora conhecidos é a apresentação em formato vídeo do novo álbum dos TochaPestana, que deverá ser lançado em setembro, o que significa que o público terá acesso em primeira mão aos videoclips dos singles do trabalho de estreia da dupla portuguesa Gonçalo Tocha e Dídio Pestana.

Outro dos novos espaços do MUVI é totalmente dedicado a festivais de música, onde vão passar curtas-metragens sobre alguns dos mais prestigiados eventos musicais nacionais e internacionais. Alguns dos pequenos filmes que podemos descobrir nesta secção mostram o Primavera Sound 2013 do Porto e o Primavera Sound 2014 de Barcelona, o BB Blues Fest, o Mêda+, o Fusing 2013, entre muitos outros.

Há ainda duas novas secções chamadas Sessões Especiais e Showcase. A primeira vai exibir vídeos de realizadores portugueses e trabalhos de vários canais de entretenimento (como Canal 180, A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria, Offbeatz) enquanto que a segunda vai trazer Noiserv, PZ, NBCFirst Breath After Coma a palco para apresentarem a sua música e conversarem com o público.

Também não vão faltar as noites bem animadas por vários DJs. No primeiro dia do MUVI Lisboa vai ser PHIZZ o anfitrião da festa de abertura, estando os restantes dias ao cargo de Beats&News vs Altamont e DJ Antena 3Hello Kinky vai dar som à última noite do festival na cerimónia de encerramento.

Agora que já todo o programa está anunciado, basta esperar até ao dia 3 de setembro, quando o MUVI Lisboa’14 invadir o Cinema São Jorge até ao dia 7 do mesmo mês. Podes ainda ver ou rever os filmes que irão passar nas restantes secções do festival aqui, aqui e aqui.