Direção-Geral das Artes confirmou esta semana que irá apoiar projetos de âmbito pontual através de um montante total de 800 mil euros em diferentes áreas. Segundo o Público, é ainda possível verificar através das listas colocadas na página da Direção-Geral que as reclamações que foram apresentadas em processo de audiência prévia dos interessados levaram a que os dados anteriormente apreciados fossem reavaliados.

Assim, por ordem decrescente, temos o teatro como área mais apoiada (14 projetos), seguindo-se a música (com 10), a área de cruzamentos disciplinares (7), dança (6), outras disciplinas como as artes plásticas (4), arquitetura (2) e as artes digitais e fotografia com um projeto cada. Os 800 mil euros são distribuídos e divididos em três partes: 25 mil euros para 20 projetos, 15 mil euros para 15 projetos e 7500€ para 10 projetos.

Nas áreas apoiadas com a fatia dos 25 mil euros temos o teatro e as outras disciplinas com cinco projetos cada, assim como a música e os cruzamentos disciplinares que contam com este apoio para quatro projetos e finalmente a dança que recebe para dois projetos.

Na fatia dos 15 mil euros, o financiamento vai para seis projetos no teatro, quatro na música, três na dança e um projeto cada para os cruzamentos disciplinares e para a área das outras disciplinas.

A fatia mais reduzida, a de 7500€, será orientada para três projetos no conjunto das áreas de arquitetura, artes digitais, plásticas e fotografia e dois para as áreas dos cruzamentos disciplinares, teatro e música, sendo que a dança conta com apenas um projeto.

Nestes projetos podemos encontrar encenadores e atores como Monica Calle ou Elmano Sancho, companhias como o Projeto Teatral e o teatromosca, coreógrafos e bailarinos como Victor Hugo Pontes, Vânia Rovisco ou Marina Nabais, os festivais Outfest, Y #11 Quarta ParedeCitemor e Festival Internacional de Teatro de Setúbal, a fotógrafa Susana Neves e Coro da Câmara de Lisboa, responsável por um projeto inspirado na música de Eurico Carrapatoso.