São mestres da sua arte, são mulheres que vieram mostrar que comédia não é um mundo de homens e que, em pleno séc. XXI, nunca a igualdade artística entre sexos esteve tão acertada. Estas 12 atrizes provaram mesmo isso ao serem as nomeadas dos prémios Emmys deste ano nas categorias de comédia. Desde Julia Louis-Dreyfus a Allison Janney, todas são incrivelmente talentosas e merecem esta distinção. Porém, apenas duas sairão premiadas, uma como atriz principal e outra como secundária. O Espalha-Factos apresenta-te as nomeadas, tu decides em quem apostar.

MELHOR ATRIZ PRINCIPAL EM SÉRIE DE COMÉDIA

  • Lena Dunham, Girls

Longe vão os dias em que Lena era apenas conhecida como a rapariga que escreveu, dirigiu e protagonizou Tyni Furniture, um pequeno filme de comédia independente. Depois de Girls, tudo mudou para esta jovem atriz de Nova Iorque. Tendo sido uma criação sua e na qual também é uma das personagens centrais, a série da HBO já lhe valeu várias distinções tanto na área da representação como em aspetos mais técnicos, destacando a direção.

No seu currículo já contam várias nomeações nos Emmys, assim como duas vitórias nos Golden Globes Awards e ainda o título de primeira mulher a ganhar um prémio pela direção numa série de comédia na gala do Directors Guild of America Award. Isso faz de Dunham uma forte concorrente para levar o prémio este ano.

  • Edie Falco, Nurse Jackie

Se ter Oz e The Sopranos como séries em que já participou não a colocassem num lugar de destaque, ser a protagonista de Nurse Jackie desde 2009 faria isso sem dificuldade. Edie Falco, ao contrário de Dunham, não está na indústria há assim tão pouco tempo, tendo começado a sua carreira com Sweet Lorraine em 1987.

http://youtu.be/QcPD377LPW0

O seu talento no ramo da representação já lhe valeu dois Golden Globe Awards, cinco Screen Actors Guild Awards e quatro Emmy Awards, sendo este o 12º ano em que está na corrida por esse último. Quer seja a apoiar causas anti-Bush, a defender o direito a um plano de saúde para os americanos ou a mostrar o quão boa atriz é, Edie Falco habituou-nos a excelência e nada garante que na cerimónia deste ano dos Emmys não a vejamos a sair de prémio na mão.

  • Julia Louis-Dreyfus, Veep

Se há atualmente na televisão alguém a que podemos chamar de veterana da comédia é Julia Louis-Dreyfus. Não pela sua idade, mas sim pelos imensos momentos divertidos que já proporcionou ao público desde o começo da sua carreira na comédia a fazer apresentações para a companhia de teatro The Pratical Theatre Company. Mas isso foi em 1982!

Até 2014, Julia percorreu um caminho excecional no que toca a carreira televisiva, sempre dando uso à sua veia humorística. Após deixar o teatro, a atriz iniciou uma estadia de três anos no Saturday Night Live, que viria a terminar em 1987. Em 1990 entrou na agora clássica sit-com Seinfeld, onde interpretou Elaine Benes. Manteve esse papel por oito anos, até ao final da série. Entre 2006 e 2010 saltou também para a cadeira de produtora com The New Adventures of Old Christine. Tomando gosto a estar também atrás das câmaras, Julia manteve o duplo cargo de protagonista/produtora em Veep.

Depois de uma listagem destas, e tendo em conta os já quatro Emmy Awards que tem na prateleira, vocês podem pensar o que quiserem mas, para mim, apontar Julia como a favorita à vitória é uma missão bastante fácil.

  • Melissa McCarthy, Mike & Molly

Aqui está alguém que não é nada estranha aos Emmy Awards e muito menos à comédia. Melissa McCarthy é especialista em colocar um sorriso na cara do público, quer seja pelos bons papéis que tem feito ou pela atitude badass que promove tão bem.

http://youtu.be/aV3cjH1WpAo

Ela foi a Sookie de Gilmore Girls, a Molly de Mike & Molly, a Shannon de The Heat e a Megan de Bridsmaid (sim, a que se sentou no lavatório para fazer as necessidades). Quando se passa por todas estas experiências ao longo da carreira é difícil não se aperfeiçoar uma arte ao nível de quase perfeição. Essa evolução é visível e só prova o quão talentosa é esta divertida atriz. Fica a dúvida se será o suficiente para ganhar um Emmy Award pela segunda vez.

  • Amy Poehler, Parks and Recreation

Temos vários projetos que gostaríamos de ver Amy cumprir, como uma série conjunta com Tina Fey ou simplesmente apresentarem juntas todas as premiações possíveis durante um mínimo de 10 anos. Enquanto esperamos por isso, a atriz tem-nos deliciado com trabalhos como Saturday Night Live, o mais próximo da tão desejada colaboração com Tina, e Parks and Recreation.

Na bagagem já tem inúmeros prémios. Critic’s Choice Television Awards, The Comedy Awards, Golden Globe Awards ou MTV Movie Awards, Amy já recebeu todo o tipo de merecidas distinções, colocando-a numa boa posição nesta corrida ao Emmy, onde já foi nomeada 13 vezes. Talvez seja esta a adversária justa para Julia Louis-Dreyfus.

  • Taylor Schilling, Orange is The New Black

Quem a viu em Argo não poderia imaginar que Taylor se tornaria a protagonista de uma série de comédia, quanto mais de uma tão mediática e divertida como Orange is the New Black. Nada contra o indiscutível talento da atriz mas seria um passo profissional difícil de prever mas que, vendo agora, se mostrou bastante acertado.

http://youtu.be/cf9BFjfr2n0

A série já lhe valeu dois Sattellite Awards e uma nomeação nos Golden Globe Awards, fazendo com que Taylor mereça o título de revelação humorística dos dois últimos anos. Com uma carreira relativamente curta, esta é uma das novatas do grupo de nomeadas ao Emmy mas, como os resultados têm confirmado, é uma força a ter em conta e esquecê-la pode não ser a coisa mais inteligente a fazer.

MELHOR ATRIZ SECUNDÁRIA EM SÉRIE DE COMÉDIA

  • Mayim Bialik, The Big Bang Theory

Dêem-lhe o Emmy, merece-o só por manter uma relação amorosa tão longa com Sheldon Cooper! Fora de brincadeiras, Mayim é uma talentosa atriz que veio dar a Big Bang algo que muitos fãs esperavam: a prova de que Sheldon consegue amar e ser amado, apenas o tem de fazer à sua maneira. Mesmo sendo secundária, Mayim como Amy Fowler consegue ser um dos muitos destaques de excelência que a série apresenta ao público.

Pode parecer aos mais distraídos que a carreira desta atriz começou há poucos anos, mas Mayim não é estranha nenhuma ao mundo da representação, tendo no seu currículo participações em Blossom, Saving Grace, Bones e The Secret Life of the American Teenager. Graças ao seu mais recente trabalho em The Big Bang Theory já recebeu várias nomeações nos Emmy Awards e este pode muito bem ser o ano em que sai de lá a cantar vitória.

  • Julie Bowen, Modern Family

Para Claire, ter um marido como Phil e uma madrasta como Gloria não deve ser tarefa fácil mas, no fim do dia, conclui-se sempre que é uma experiência única e divertida. O mesmo se pode aplicar para descrever Julie e o seu trabalho em Modern Family: trabalhoso mas incrivelmente recompensador.

http://youtu.be/w3pl6H-In34

A atriz, que já passou por ER, Dawson’s Creek ou Boston Legal, está nomeada pela quinta vez a um Emmy pelo papel que desempenha na família mais moderna da televisão, sendo que já levou para casa o prémio em duas ocasiões, 2011 e 2012. A escrita dinâmica da série permite que o elenco de Modern Family tenha uma rotatividade de protagonismo perfeita nos episódios mas, mesmo assim, Julie enquanto Claire sobressai com as suas loucuras de mãe galinha. Se se irá sobressair na gala dos Emmy Awards 2014, só mesmo o tempo o dirá.

  • Allison Janney, Mom

Quando és a única coisa boa que uma série tem, não há muito mais a dizer. Mom pode não ser o ponto mais alto da carreira de Allison – certamente não estará a par com os seus trabalhos em The West Wing ou no filme The Help – mas, ainda assim, está um trabalho merecedor de Emmy. Pelo menos, valeu-lhe uma nomeação.

http://youtu.be/DASyAXbhisk

Olhando para trás e vendo que esta é a senhora que já ganhou, apenas pelo seu papel em The West Wing, quatro Emmy Awards, um Satellite Award, quatro Screen Actors Guild Awards e ainda várias nomeações para os Golden Globe Awards, perguntamo-nos como irá correr a temporada de premiações deste ano a Allison. Por Mom, ela já ganhou este ano um Critics’ Choice Television Award e um Prism Award. Quem sabe as vitórias não acabem por aqui!

  • Kate Mulgrew, Orange is the New Black

Da ficção científica diretamente para a comédia, Kate Mulgrew surpreendeu com o seu papel de Red em Orange is the New Black. Aliás, esta série parece ser especialista em pegar num elenco que talvez não fosse o mais facilmente selecionado para este tipo de trabalho e fazê-lo funcionar perfeitamente.

A senhora, que já foi capitã em Star Trek, coleciona um Critics’ Choice Television Award e um Satellite Award pelo seu mais recente papel e, se continuar assim, Kate pode ainda encontrar o pico da sua carreira anos depois de pensar que já o tinha feito. A televisão é assim, de um momento para o outro abre portas que já todos pensavam estar bem trancadas. E este Emmy seria a chave perfeita para abrir um futuro bem sorridente para a atriz!

  • Kate McKinnon, Saturday Night Live

Saturday Night Live é um grande laboratório de comédia onde muitos nomes agora famosos começaram as suas carreiras no ramo da representação humorística. Desde Tina Fey a Amy Poehler, várias mulheres passaram pela série mas Kate é a primeira atriz do elenco que se assumiu publicamente lésbica, sendo que já participou no The Big Gay Sketch Show, um programa do canal Logo com histórias inspiradas na temática gay.

O talento de Kate para a comédia, especialmente para a imitação de celebridades, valeu-lhe uma nomeação nos EWwy Awards, uma vitória nos American Comedy Awards e agora a sua primeira nomeação aos Emmy Awards. Entre pequenos trabalhos cinematográficos e uma estável carreira televisiva, a atriz vai construindo aquela que pode vir a ser uma carreira de destaque.

  • Anna Chlumsky, Veep

Anna, a Vada de My Girl, é agora Amy de Veep e pode-se dizer que a atriz nunca esteve tão bem a nível profissional. Esta é já a sua segunda nomeação para um Emmy graças ao seu trabalho na série protagonizada por Julia Louis-Dreyfus. Mas nem sempre a representação foi a prioridade de Anna. Em 1999 abandonou uma ainda curta carreira para se poder concentrar nos estudos na Universidade de Chicago e poder procurar trabalho noutra área.

 http://youtu.be/0pjISXu-CT4

Sem querer parecer indelicado, ainda bem que não o fez, pois assim regressou à representação e, embora tenha demorado alguns anos, parece ter encontrado finalmente o papel que a irá catapultar para projetos maiores e de ainda mais relevância. Claro que um Emmy no bolso não ficava nada mal nesse futuro tão promissor.