Aos 57 anos o Chico Fininho decidiu fazer uma pausa na sua carreira por se sentir cansado da situação atual do país no que diz respeito à cultura e à música, reforçando que não vai abandonar a música, uma vez que até tem disco previsto para o ano que vem.

Ao Diário de Notícias, o chamado pai do rock português anunciou que vai fazer uma pausa na sua carreira, sem data prevista de regresso. “É muito difícil para mim aceitar a realidade do país. Fico à espera que isto um dia tenha compostura e volte aos valores básicos da vida”, disse àquele jornal, revelando-se muito crítico em relação à sociedade portuguesa.

Acerca dos concursos sobre talentos musicais sublinhou que “A música é para todos, mas nem todos são para a música“, acrescentando que “temos televisões e cidadãos que não querem qualidade ou arte. O que lhes interessa basicamente é a fama, pondo-se de parte músicos extraordinários – com dificuldade em ganhar o suficiente para comer“.

As profundas críticas do autor de Não há estrelas no céu apontam também na direção da classe política portuguesa, que considera ter “uma cultura duvidosa” e como tal revela-se muito descrente: “Fui de esperança em esperança, mas agora preciso de provas concretas de que as pessoas que lá estão querem respeitar o povo português“.

Rui Veloso, nascido em Lisboa, mas com a Invicta como sua cidade de sempre onde iniciou a sua carreira com Ar de Rock, diz que tem de fazer uma paragem e que irá dar mais atenção à sua vida pessoal: “É uma procura para voltar às raízes e uma reavaliação – que todos fazemos numa determinada altura de modo a saber o que a vida realmente é“, disse.

Perante o buzz criado na comunicação social que apenas reteve a mensagem da pausa, Rui Veloso escreveu uma mensagem na sua página oficial no facebook dizendo: “Amigos, calma, está tudo a exagerar,vou parar os concertos durante uns tempos, para arrumar coisas na minha casa, tipo cd’s e dvd’s, e mais coisas na minha vida. Mas vou continuar a trabalhar para um disco novo no próximo ano! Isto é só uma paragem porque nunca parei e estou a precisar. Nada demais que justifique o exagero…em todo o caso muito obrigado! O raio da silly season… Parar para pensar não é o mesmo de desistir,antes pelo contrário! Voltarei aos palcos porque adoro lá estar e porque vivo dos concertos, é a minha vida! Vocês estão no meu coração.