A imaginação para atrair os públicos, incitando-os a experimentar e a adquirir produtos e serviços dos anunciantes, quase que atinge o céu. Quando parece que toda e qualquer forma de publicidade já fora criada, eis que surge uma nova, desta feita, combinando a sétima arte com a também ela arte, ainda que de persuadir. Os anúncios publicitários que provêm de partes de um dos nossos filmes favoritos ou que derivam do enredo dos mesmos tendem a despertar uma atenção que não seria tão fácil se houvesse apenas o anúncio propriamente dito. Com efeito, não é só, por exemplo, a marca que nos faz um clique, é o conjunto da marca com a publicidade e com o filme a que recorrem. O Espalha-Factos traz-te 8 marcas que viram em algumas das mais famosas fitas o pretexto para reinventarem a forma de anunciar.

 

  • Godfather – Pepsi

A guerra Coca Cola versus Pepsi está para a publicidade como o confronto Muhammad Ali vs Joe Frazier está para o boxe. Em mais um assalto comercial, a Pepsi serviu-se de uma menina angelical possuída pela voz de Don Corleone para enviar uma mensagem à marca do Pai Natal. A pequena “madrinha” perde a calma quando pede uma Pepsi e o homem do tasco a insulta, a ela e a toda a sua família, trazendo-lhe uma Coca Cola.

  • Star Wars – Adidas

Um bar cheio de personagens do Star Wars. Noel Gallagher a pregar partidas. Os Daft Punk em amena cavaqueira com Han Solo. Snoop Dogg a manejar um sabre de luz. David Beckham a ser chantageado. Todos os ingredientes necessários para um grande anúncio (ou não). A Adidas queria celebrar a originalidade em vésperas do mundial e, ainda que de uma forma nonsense, ninguém pode dizer que não o tenham feito.

http://youtu.be/JuFhlsLDxYA

  • Fight Club – Binaca Spray

Quem já viu cinema de Bollywood fica com a ideia de que os indianos são um povo bizarro. Também na publicidade os indianos mostram uma veia mais “imaginativa”. A Binaca, marca que se dedica à higiene oral, decidiu fazer um paralelismo entre o Fight Club e a sua batalha contra as cáries. O resultado foi uma espécie de “Placa Bacteriana Club” ou se quiserem “Mau hálito Club”. Brevemente num dentista perto de si!

  • Psycho – DiGiorno

Esquartejar qualquer um que visitasse o Motel Bates… só porque sim. Este é o mote para um dos filmes mais famosos de Alfred Hitchcock. Psycho mostra-nos a paixão que mãe e filho nutriam por acabar com a vida de inocentes com o machado, mas será que também morriam de amores por uma pizza? Mesmo que congelada? A DiGiorno acredita que sim. Os rapazes das entregas podem respirar de alívio.

  • Shining – Ikea

Muitas vezes, em vez de assustar, os anúncios de terror fazem rir. Seja pela qualidade duvidosa da realização, dos atores fracos ou da história pouco convincente. Não é de todo o caso de Shining. A película que confirmou Stanley Kubrick como um dos maiores realizadores de sempre dá, contudo, origem a vários anúncios que são verdadeiras paródias, como é o caso das gémeas, retratadas neste anúncio da sueca IKEA.

http://youtu.be/z4-O-tLsCDo

  • 2001: A Space Odyssey – Big Rock

Uma das músicas mais épicas da história dos cinemas já foi usada em mais de 4548 anúncios, no mínimo.  Em Portugal, quem não se lembra do anúncio do comando da Benfica TV? Certo, tirando a música, não vai buscar mais nada ao filme. O mesmo não se pode dizer deste trabalho da cervejeira Big Rock. A aproximação a roçar o romântico entre o homem e a cerveja transporta-nos facilmente para o cenário da obra, também ela de Kubrick.

http://youtu.be/dtiPxfoggNg

  • Casablanca – Coca Cola Light  

O charme de Humphrey Bogart aliado à beleza de Ingrid Bergman deram origem a uma das fitas mais icónicas de Hollywood. O amor impossível entre ambos, no decorrer da Segunda Grande Guerra, é o pano de fundo para a campanha “Faz o que ajuda a sentir bem”. E se uma Coca Cola, light ou não, vem sempre em boa altura, Casablanca é um filme obrigatório para os fãs da sétima arte.

  • Spider Man – Evian

Este anúncio da Evian é, talvez, o mais espectacular desta lista. Sim, é verdade que aqui não temos beijos à chuva dados de cabeça para baixo, mas em compensação dois homens-aranha dançam de forma insanamente divertida e sincronizada. Melhor ainda: um dos homens-aranha é anão. A partir de agora, sempre que vires alguém dançar de forma demasiado exuberante na discoteca, já sabes, andou a abusar da água Evian.

http://youtu.be/pyV57QlGUGI

 Artigo redigido por:

Pedro Afonso Afflalo

Pedro Bento