A moda do rodízio veio para ficar e não queremos que falhe nada no dia dos teus Jogos da Fome! Temos dicas que dão para todos os gostos. Se até há alguns anos apenas se viam espaços com rodízios dedicados à carne, hoje em dia já podes comer um rodízio de peixe grelhado, de sushi, de massas, de pizzas, de sobremesas… Vá, esta última é capaz de ainda não haver, mas nunca se sabe. Fica a ideia.

Voltando à questão primordial, o rodízio ou o buffet são modalidades amplamente estudadas pelos empresários da restauração, não só a nível económico, mas também relativamente aos hábitos alimentares das pessoas. Com efeito, apesar dos preços apelativos e das quantidades apreciáveis, dificilmente conseguirás morder os calcanhares do dono do restaurante. Ainda assim há vários conselhos que podemos dar para, pelo menos, não sentires que deste dinheiro para nada, ainda para mais numa altura em que este não abunda. Sem chegares ao ponto de os devorar, toma nota destas cinco dicas que o Espalha-Factos te traz.

  • Evita comer durante um bom bocado

Os especialistas em nutrição não vão achar piada alguma a este ponto. De facto, quanto menor for o período entre refeições, por mais pequenas que sejam, o organismo fica, de um modo geral, mais eficiente. Mas um dia não são dias e, confessa lá, ir a um rodízio não é algo que faças tão regularmente como ver um filme ou dar um passeio. Reserva cerca de quatro a seis horas entre a última vez que comeste e a tão desejada refeição. Por exemplo, se almoçaste às 14 horas, até às 20 não comas mais nada. Passadas as horas em jejum, a expressão “vontade de comer um cavalo” nunca teve tanto sentido.

  • Não fiques parado: Faz atividades ao ar livre

O que está em jogo é a justificação do que vais pagar por uma refeição que, como dizem os americanos, é basicamente all you can eat. Dito isto, o objectivo passa por ganhares uma vontade de comer cada vez maior ao longo do dia para, no mínimo, tentares prejudicar o lucro da casa. A prática de desporto nas horas antecedentes à refeição pode acelerar a vontade de comer. E não é preciso fazeres desportos puxados. Basta uma corrida ou mesmo um passeio. Se possível, que seja em zonas o mais campestres possível. A sabedoria popular diz que os ares do campo abrem ainda mais o apetite, e não anda muito longe da verdade!

Exercício físico ao ar livre podem ajudar a despertar o apetite para o rodízio (fotografia: Pedro Afflalo)

Exercício físico ao ar livre podem ajudar a despertar o apetite (fotografia: Pedro Afflalo)

  • Evita beber refrigerantes com gás

Se alguma vez bebeste uma cola ou outro refrigerante com gás num buffet ou num rodízio decerto já reparaste que rapidamente te sentes cheio mesmo que não tenhas sido um alarve a comer. A verdade é que os gases – sobretudo dióxido de carbono – que fazem parte destas bebidas possuem a capacidade de dilatar o estômago para proporções que, aliadas ao comer muito, podem originar problemas de digestão. Torna-se importante optares então por bebidas que não contenham gás. Um sumo natural ou mesmo um ice tea são as melhores opções, isto se não estiveres virado para o álcool: nesse caso o vinho é a aposta.

Nada de bebidas com gás no rodízio!

  •  Começa a comer devagar!

A manha dos rodízios está sobretudo no arranque dos mesmos. Num jantar de pizzas, por exemplo, começas primeiro por experimentar o pão de alho. Só mais tarde começam a chegar as pizzas propriamente ditas. Mesmo nestas, as iniciais costumam ser de massa alta e bastante recheadas. As pessoas tendem a atirar-se aos primeiros pratos como gato a bofe e o desfecho é previsível. Acabam rapidamente a refeição sem terem experimentado muitas iguarias. O melhor conselho é mesmo começares a comer devagar. Se o empregado vier entretanto diz para esperar um pouco. Estás a pagar, tens de saborear o que vem para a mesa.

  •  Planeia o melhor dia para ir a um rodízio

Mesmo nestas coisas o factor psicológico conta, e não é pouco. Se não estás com espírito para comer muito, esquece. Vais gastar dinheiro sem necessidade. É fundamental definires um dia, por vezes com alguma antecedência, para tu e os teus amigos se juntarem e fazerem uma refeição à maneira. Muitas vezes, um bom pretexto juntamente com a vontade de comer fazem milagres. Um dia que o glorioso e o dragão joguem, o final do ano letivo, ou porque ao tempo que andas para ir a um sítio destes e não tem havido oportunidade são bons motivos para um jantar que transpira convívio e boa disposição. E, já agora, bom rodízio!

Tens de estar naquele mood rodízio!

Foto: FreeImages.com/Michael Faes